Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

CHOQUE COM VACA PROVOCA FERIMENTOS A TRÊS JOVENS

Três jovens ficaram ontem de madrugada feridos após terem colidido de carro com uma vaca, que seguia na estrada entre Almodôvar e Gomes Aires, distrito de Beja.
9 de Outubro de 2003 às 00:34
O animal, raça cruzado Limusine e com um peso na ordem dos 270 quilos, estava a ser encaminhado pelos seus proprietários em direcção ao parqueamento, de onde minutos antes tinha fugido com outras duas vacas pela porta ou por um buraco da cerca.
“Quando soubemos que as vacas estavam fugidas, dois filhos meus e um sobrinho foram para a estrada para localizar os animais. Quando se deu o acidente, pela uma da manhã, dois acompanhavam a vaca e um estava com uma carrinha com os quatro piscas ligados e a fazer sinais para abrandar os carros”, contou ao Correio da Manhã o proprietário do gado, Fernando Fernandes.
No entanto, aos três jovens, com idades entre os 20 e 30 anos, residentes nos concelhos de Ourique e Almodôvar, de nada valeram os alertas e continuaram a marcha “com a mesma velocidade”, no sentido Almodôvar/Gomes Aires.
“Apanharam a vaca na zona da cabeça e capotaram. O carro, marca Citroën Saxo, ficou completamente destruído e a vaca morreu de imediato. Os jovens sofreram alguns ferimentos e foram transportados para o Hospital de Beja”, explicou Domingos Guerreiro, segundo comandante dos Bombeiros de Almodôvar, corporação que esteve com nove homens e quatro viaturas no local do acidente, EN393, junto à Herdade do Pardieiro.
Fonte da GNR local acrescentou que os feridos saíram com alta médica durante a tarde de ontem.
Em relação aos rumores de que o condutor da viatura estaria embriagado, a mesma fonte referiu que o teste de alcoolemia foi realizado naquela unidade de saúde, desconhecendo-se ainda o resultado das análises. Contudo, confirmou que o proprietário do gado não tem qualquer seguro das vacas.
Por sua vez, o proprietário dos animais argumentou que as seguradoras não cobrem estas situações, que nos últimos tempos têm sido frequentes nas estradas alentejanas.
“Às vezes as portas dos parques ficam abertas. A rapaziada vem para aí com as meninas e não as fecham. Felizmente não têm acontecido muitos casos como este. Já houve por aí acidentes com ovelhas e porcos”, disse.
Ver comentários