Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Criança esquecida: Pais desistem de matrículas

Os pais da menina de quatro anos que ficou esquecida no autocarro escolar durante meia hora, em Lisboa, anularam a matrícula dos dois filhos no Externato João XXIII.

16 de Julho de 2011 às 00:30
Nuno e Sónia Cabrita já não confiam no colégio
Nuno e Sónia Cabrita já não confiam no colégio FOTO: Pedro Catarino

Nuno e Sónia Cabrita, que afirmam ter perdido a confiança no colégio, apresentaram queixa por negligência na Direcção Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo. Ontem de manhã, o casal esperou em vão um pedido de desculpas do director do estabelecimento de ensino privado e recorreu ao livro de reclamações do externato para serem apuradas responsabilidades.

A direcção do João XXIII, cuja mensalidade ronda os 500 euros, assume a responsabilidade pela falha no controlo das crianças por parte das cinco educadoras que se deslocavam no autocarro. O externato despediu, entretanto, as funcionárias e professoras envolvi-das. Foi também tomada a decisão de que o motorista da empresa que transportou as crianças - responsável máximo pelo veículo - "não deverá voltar a conduzir um autocarro que faça o transporte de alunos do externato".

O psicólogo do externato, Mauro Pimenta, referiu ao CM que "nunca esteve em perigo a saúde ou integridade física" da criança, garantindo que a menina sempre esteve acompanhada pelo motorista.

Segundo a direcção do externato, o autocarro deixou as crianças pelas 17h30 e quinze minutos depois a menina foi dada como desaparecida, quando a mãe chegou ao colégio para levá-la para casa. Às 18h00, o motorista foi alertado e foi então que se apercebeu da presença da menina no autocarro. A criança, porém, a chorar e urinada, contou à mãe que estava sozinha no autocarro.

LISBOA COLÉGIO JOÃO XXIII
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)