Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Espanca vizinha com uma sachola

Mulher foi agredida após discutir por causa de videiras.
Ana Isabel Fonseca 13 de Novembro de 2015 às 15:40
Tribunal da Relação de Guimarães agravou pena que tinha sido aplicada em primeira instância
Tribunal da Relação de Guimarães agravou pena que tinha sido aplicada em primeira instância FOTO: Secundino Cunha
Por causa de umas videiras que andavam a ser cortadas no seu terreno, uma mulher decidiu seguir o vizinho até ao campo agrícola deste para lhe pedir explicações. Começaram a discutir de forma violenta e Agostinho Pereira, de 64 anos, acabou por pegar numa sachola e agredir com grande violência a vizinha. Foi a 8 de maio de 2013 e a Relação de Guimarães agravou agora a condenação para quatro anos de cadeia, em pena suspensa.

Na primeira instância, o homem tinha sido punido com três anos e três meses, igualmente suspensos na execução.

"Acresce que, após a agressão, o arguido deixou-a caída no campo, com a cancela trancada à chave. Desta forma, não só impediu que fosse socorrida de imediato, como a obrigou, ferida e lesionada, a realizar um esforço doloroso para sair do local pelos seus próprios meios", diz a Relação, que decidiu, por este motivo, agravar a condenação.

A vítima sofreu ferimentos muito graves na cabeça, na cara e no peito. Tem, aliás, uma cicatriz profunda na zona da testa, o que, segundo o mesmo acórdão, lhe causa um enorme desgosto.

"A assistente sentiu fortes dores e forte abalo emocional, vendo-se numa situação aflitiva para a qual estava completamente impotente. Ficou aterrorizada, pressentindo a sua morte", lê-se.
mulher espancamento vizinha agressão videiras corte norte Agostinho Pereira Guimarães
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)