Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

GNR sem carros nem militares para as zonas de Olhão e Tavira

Associação tem recebido denúncias de falta de efetivos e veículos.
João Mira Godinho e Tiago Lima 17 de Abril de 2019 às 08:16
Associação de Profissionais da Guarda diz que dois veículos do posto de Moncarapacho estão inoperacionais
Militar da GNR junto ao carro patrulha
GNR
Associação de Profissionais da Guarda diz que dois veículos do posto de Moncarapacho estão inoperacionais
Militar da GNR junto ao carro patrulha
GNR
Associação de Profissionais da Guarda diz que dois veículos do posto de Moncarapacho estão inoperacionais
Militar da GNR junto ao carro patrulha
GNR
O posto da GNR em Moncarapacho, no concelho de Olhão, e o de Tavira estão com falta de militares e veículos para responder às ocorrências.

O presidente da União de Freguesias de Moncarapacho e Fuseta, Manuel Carlos, confirmou ao CM o problema: "Tenho conhecimento da falta de efetivos no posto, sei que uns estão de baixa e outros são estagiários. Já fiz chegar este assunto aos responsáveis competentes, mas ninguém resolve o assunto. Nestas duas freguesias habitam mais de sete mil habitantes."

O problema com a falta de meios já ocorre há várias semanas e, segundo o CM apurou, neste período, já existiu um furto a uma moradia em Moncarapacho que obrigou a deslocação até à localidade de uma equipa da GNR de São Brás de Alportel.

António Barreira, coordenador da zona Sul da Associação de Profissionais da Guarda (APG), confirma que tem recebido denúncias de vários associados pela falta de efetivos, tanto em Moncarapacho como em Tavira.

"Além da falta de militares, o posto de Moncarapacho tem três veículos, mas dois deles estão inoperacionais", diz.

O CM questionou a GNR sobre esta situação mas, até ao fecho desta edição, não respondeu ao email enviado.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)