Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Grupo acusado de lenocínio fica em silêncio

Suspeitos começaram a ser julgados no tribunal de Aveiro.
25 de Novembro de 2015 às 17:04
Os suspeitos com idades entre os 43 e os 61 anos começaram a ser julgados no Tribunal de Aveiro
Os suspeitos com idades entre os 43 e os 61 anos começaram a ser julgados no Tribunal de Aveiro FOTO: CMTV
Um homem e três mulheres, com idades entre os 43 e 61 anos, suspeitos de promover a prostituição em vários bares de alterne, remeteram-se esta quarta-feira ao silêncio, no início do julgamento, no Tribunal de Aveiro.

Os arguidos estão acusados em coautoria de um crime de lenocínio, 16 crimes de auxílio à emigração ilegal e um crime de angariação de mão-de-obra ilegal.

O processo resultou de uma investigação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras que decorreu durante quatro anos.

Esta investigação culminou numa operação desencadeada nos meses de fevereiro e março de 2013, que levou ao desmantelamento do grupo.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), pelo menos desde 2010, os arguidos exploraram quatro estabelecimentos comerciais em Águeda, Anadia, Oliveira do Bairro e Ovar, que funcionavam como casas de alterne e de prostituição feminina. Para tal, começaram a angariar mulheres, maioritariamente brasileiras, em situação de permanência ilegal em Portugal, que pretendiam dedicar-se a tais atividades.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)