Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Risco máximo de incêndio no interior, Minho, Douro Litoral e norte do Alentejo

Aviso da Proteção Civil justifica-se devido às "condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais"
Lusa 16 de Agosto de 2018 às 20:34
Risco de incêndio
Risco de incêndio
Risco 'máximo' de incêndio
Risco de incêndio
Risco de incêndio
Risco de incêndio
Risco 'máximo' de incêndio
Risco de incêndio
Risco de incêndio
Risco de incêndio
Risco 'máximo' de incêndio
Risco de incêndio

A Proteção Civil alertou esta quinta-feira , num aviso à população, para o risco máximo de incêndio florestal em concelhos das regiões do interior norte e centro, Minho, Douro Litoral e Norte do Alentejo.

No aviso, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) refere que o risco de incêndio é elevado a muito elevado nas restantes regiões de Portugal continental.

A ANPC justifica o aviso com as "condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais" devido à previsão de tempo quente e vento moderado.

António Costa preocupado com aumento do risco no interior norte do país 

O primeiro-ministro disse esta quinta-feira estar preocupado com as previsões meteorológicas que indiciam um aumento do risco de incêndio a partir de sexta-feira, o que poderá levar a que seja acionado o alerta vermelho para os distritos do interior norte.

"As previsões podem implicar que a partir de amanhã (sexta-feira) o Ministério da Administração Interna venha a declarar um risco de alerta vermelho, o que tem consequências com um conjunto de proibições", disse aos jornalistas António Costa, no final da reunião semanal com o Presidente da República, que esta tarde decorreu em Sagres, no Algarve.

De acordo com António Costa, "é importante que todos fiquem cientes desse risco para evitar comportamentos que são comportamentos perigosos".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)