Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Leia na íntegra a acusação do Ministério Público contra José Sócrates

Investigação da Operação Marquês descobriu um complexo esquema de corrupção e branqueamento.
12 de Outubro de 2017 às 16:18
José Sócrates
José Sócrates
Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates, arguido na Operação Marquês
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates, arguido na Operação Marquês
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates, arguido na Operação Marquês
José Sócrates
José Sócrates
A acusação do Ministério Público contra José Sócrates, Carlos Santos Silva, Ricardo Salgado e mais 25 arguidos revela um complexo esquema de corrupção e branqueamento de capitais. O antigo primeiro-ministro é acusado de ter beneficiado empresas do Grupo Lena, que em contrapartida lhe pagaram milhões de euros, através de rebuscados estratagemas.

O antigo governante contava com a ajuda do amigo Carlos Santos Silva para lhe fazer chegar dinheiro em numerário. Também Armando Vara, amigo de sempre e aliado político de Sócrates, terá ajudado a desviar milhões do projeto Vale do Lobo para contas na Suíça.

O banqueiro Ricardo Salgado é acusado de ter pago subornos milionários ao antigo líder socialista e também de corromper os administradores da PT, Zeinal Bava e Henrique Grandeiro. No total, Sócrates é suspeito de ter recebido 34 milhões de euros.

O despacho final tem mais de 4 mil páginas e resulta de um inquérito em que, revela a PGR, "foram efetuadas duas centenas de buscas, inquiridas mais de 200 testemunhas e recolhidos dados bancários sobre cerca de 500 contas, quer domiciliadas em Portugal quer no Estrangeiro. Foi igualmente recolhida vasta documentação quer em suporte de papel, quer digital".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)