Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Marquises são atentado

A Ordem do Arquitectos deu razão ao casal que interpôs uma acção contra alguns vizinhos para exigir a demolição de marquises num edifício de autor, em Lisboa, sustentando que houve uma alteração ilegal da linha arquitectónica.
15 de Abril de 2006 às 00:00
Marquises alteram linha
Marquises alteram linha FOTO: Manuel Moreira
Os moradores de um prédio no Campo Grande – projectado pelo arquitecto Alexandre Steinkritzer Bastos, em 1974 – dizem que as marquises transformam o edifício “num galinheiro”. O caso está no Tribunal Cível de Lisboa há mais de um ano.
“Parece-me claro que houve violação dos direitos de autor, porque não foi contactado nem o autor nem os seus descendentes”, disse José Mateus, da Ordem dos Arquitectos. O parecer sublinha que o dono da obra não pode fazer alterações “sem prévia consulta ao autor do projecto”. Com a morte do arquitecto, o exercício destes direitos passa automaticamente para os seus sucessores.
Segundo José Mateus, a questão das marquises ilegais “é uma questão cultural, um absurdo tão banalizado que parece normal”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)