Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Mata mulher em França e conduz até Sacavém

Esfaqueou a namorada em Toulouse e fugiu para Portugal, tendo entrado na esquadra da PSP com roupas ensaguentadas.
João Tavares 8 de Janeiro de 2019 às 01:30
Mónica Duarte foi esfaqueada até à morte na casa onde a filha dormia
Polícia francesa esteve no local do crime
Suspeito entrega-se em Sacavém
Mónica Duarte foi esfaqueada até à morte na casa onde a filha dormia
Polícia francesa esteve no local do crime
Suspeito entrega-se em Sacavém
Mónica Duarte foi esfaqueada até à morte na casa onde a filha dormia
Polícia francesa esteve no local do crime
Suspeito entrega-se em Sacavém
Movido pelos ciúmes, por suspeitar que a namorada o traía com outro homem, Felisberto Semedo, de 30 anos, pegou em duas facas e matou Mónica Duarte, de 29, numa casa em Bellefontaine, na cidade francesa de Toulouse.

O homem – que tal como a vítima nasceu em Cabo Verde mas tem nacionalidade portuguesa – pegou depois no carro e percorreu 1250 km até Lisboa. Entrou de roupas ensaguentadas na esquadra da PSP de Sacavém, em Loures, pela hora de almoço de domingo – cerca de 12 horas após o crime.

Disse aos agentes que era procurado pela polícia francesa pela morte da namorada e que queria entregar-se.

Segundo a imprensa francesa, foi o irmão de Mónica quem deu o alerta. Ao entrarem no apartamento do casal, encontraram o cadáver de Mónica com duas facas espetadas. Num quarto dormia uma menina de seis anos, filha do casal. Não se terá apercebido do crime brutal.

O suspeito foi entregue à PJ, que contactou as autoridades francesas para que fizessem chegar a Portugal provas do crime e da autoria do mesmo.

O suspeito foi ontem presente ao juiz e ficará preso até que seja eventualmente extraditado.

Vítima pediu ajuda ao irmão por telefone
Poucos minutos depois de Bruno ter saído de casa da irmã, Mónica ligou-lhe, em tom aflitivo, a pedir que voltasse. Ele assim fez, mas ao bater à porta ninguém respondeu. Segundo relata à imprensa francesa, terá pensado que o casal adormecera.

Pelas 08h30 da manhã voltou à habitação e, nessa altura, deu o alerta aos bombeiros e à polícia. O corpo da irmã foi descoberto na sala, sem vida. O homicida já tinha fugido para Portugal.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)