Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Militar português ferido com gravidade em acidente de viação na República Centro-Africana

Soldado de 23 anos sofreu um traumatismo grave nas duas pernas.
13 de Junho de 2019 às 19:02
Portugueses atuaram em condições muito difíceis. Dois militares foram feridos pelos rebeldes
Militares portugueses na República Centro Africana
Portugueses atuaram em condições muito difíceis. Dois militares foram feridos pelos rebeldes
Militares portugueses na República Centro Africana
Portugueses atuaram em condições muito difíceis. Dois militares foram feridos pelos rebeldes
Militares portugueses na República Centro Africana

Um militar português, de 23 anos, ao serviço das Nações Unidas na República Centro-Africana (RCA) ficou esta quinta-feira ferido com gravidade devido a um acidente de viação, informou o Estado-Maior General das Forças Armadas (EMGFA).

Em comunicado, o EMGFA informa que o militar, cuja família já foi avisada do acidente, sofreu um traumatismo grave nas duas pernas.

O acidente aconteceu enquanto realizavam um trajeto logístico junto à região de Bouar, situada a 350 quilómetros a noroeste da capital do país, quando ocorreu o despiste e capotamento de uma das viaturas táticas ligeiras blindadas HMMWV, vulgarmente conhecidas por "Humvee".

A nota refere que são ainda desconhecidas as causas do acidente, mas que "a forte precipitação que assola a região, bem como o estado altamente precário da rede viária, poderão ter contribuído para o despiste".

"A equipa de médicos portugueses desta Força Nacional Destacada está a acompanhar a evolução clínica do militar em estreita ligação com os médicos do Hospital das Forças Armadas em Portugal", avança o EMGFA..

O conflito neste país, com o tamanho da França e uma população que é menos de metade da portuguesa (4,6 milhões), já provocou 700 mil deslocados e 570 mil refugiados e colocou 2,5 milhões de pessoas a necessitarem de ajuda humanitária.

O Governo controla cerca de um quinto do território. O resto é dividido por mais de 15 milícias que procuram obter dinheiro através de raptos, extorsão, bloqueio de vias de comunicação, recursos minerais (diamantes e ouro, entre outros), roubo de gado e abate de elefantes para venda de marfim.

Portugal está presente na RCA desde o início de 2017, no quadro da Missão Multidimensional Integrada das Nações Unidas para a Estabilização na República Centro-Africana (MINUSCA), cujo 2.º comandante é o major-general do Exército Marco Serronha.

Portugal integra a MINUSCA, com a 5.ª Força Nacional Destacada (FND), e lidera a Missão Europeia de Treino Militar-República Centro-Africana (EUMT-RCA), que é comandada pelo brigadeiro-general Hermínio Teodoro Maio.

Nações Unidas Exército República Centro-Africana acidentes e desastres
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)