Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Militar mata-se à porta da GNR

Pedro Guerreiro era filho e irmão de guardas.
Miguel Curado 19 de Novembro de 2015 às 07:54
Pedro Guerreiro, jovem de 26 anos, estava de serviço no quartel de Santa Bárbara, na Estefânia. É a 14.ª morte de um elemento das forças de segurança este ano
Pedro Guerreiro, jovem de 26 anos, estava de serviço no quartel de Santa Bárbara, na Estefânia. É a 14.ª morte de um elemento das forças de segurança este ano FOTO: DR
Pedro Guerreiro, jovem militar da Unidade de Intervenção (UI), força de elite da GNR, pôs fim à própria vida, ao princípio da manhã desta quarta-feira com um tiro na cabeça, quando se encontrava de sentinela à entrada do quartel daquela unidade, em Lisboa.

O comando da GNR confirma ao Correio da Manhã que se "tratava de um militar de 26 anos". E fonte oficial acrescenta que é a 7ª morte por suicídio na corporação, em 2015. Na PSP, ocorreram outras tantas mortes nas mesmas circunstâncias este ano.

Pedro Guerreiro prestava serviço na Companhia de Comando e Serviços da UI, no quartel de Santa Bárbara, na zona da Estefânia. Tinha regressado segunda-feira de um período de 30 dias de baixa psiquiátrica.

Esta quarta-feira de madrugada, fez sentinela à entrada do quartel. Terá usado a arma de serviço para pôr fim à vida. O companheiro que o ia substituir encontrou o cadáver às 07h00. Era filho de um cabo-chefe na reforma e irmão de outro militar da UI. Segundo José Alho, da ASPIG/GNR, "urge refletir sobre as verdadeiras causas do suicídio na GNR".
Pedro Guerreiro morte suicídio GNR PSP Lisboa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)