Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Militares portugueses elogiados pelas Nações Unidas

Carta elogia aos militares da 6.?ª Força Nacional Destacada na RCA.
Sérgio A. Vitorino 5 de Março de 2020 às 18:21
O chefe da missão das Nações Unidas na República Centro-Africana (MINUSCA), Mankeur Ndiayeo, entregou uma carta à força portuguesa que em breve saíra daquele país, sendo substituída por outra de igual dimensão, elogiando e reconhecendo publicamente "o contributo dos militares portugueses para a promoção da paz na RCA", divulgou esta quinta-feira o Estado-Maior-General das Forças Armadas.

Na carta de elogio aos militares da 6.?ª Força Nacional Destacada na RCA – entregue ao seu comandante, o tenente-coronel Victor Gomes -, o também Representante Especial do Secretário-geral das Nações Unidas destacou o "profissionalismo, eficácia e dignidade" da Força de Reação Rápida Portuguesa, no cumprimento da missão das Nações Unidas. "O elevado desempenho dos militares portugueses ganhou ainda o reconhecimento dos grupos armados e da população da República Centro-Africana", afirmou Mankeur Ndiaye, evidenciando ainda "a liderança, disciplina, espírito de sacrifício e dedicação dos militares da 6ª Força Nacional Destacada, cujas ações militares permitiram salvar muitas vidas e contribuir para a paz e a estabilidade da RCA".

A 6ª Força Nacional Destacada Conjunta na RCA, com um efetivo de 180 militares, é maioritariamente composta por tropas especiais do 1.º Batalhão de Infantaria Paraquedista (Tomar), integrando igualmente militares de outras unidades do Exército e ainda três Controladores Aéreos Avançados da Força Aérea. Dentro de dias regressará a Portugal e será substituída por militares do 2.º Batalhão de Infantaria Paraquedista (Aveiro), comandados pelo tenente-coronel Capinha Henriques.
Ver comentários