Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Palácio foi demolido

O mais mal afamado bairro degradado de Portimão, que se encontrava conotado desde há muito tempo com o tráfico de droga, foi ontem demolido (só restou uma barraca, que será hoje deitada abaixo). O bairro nasceu na década de 70 e chegou a albergar dezenas de famílias, sobretudo cabo-verdianas, mas actualmente apenas restavam 15 construções. As famílias foram realojadas pela câmara.
17 de Março de 2009 às 00:30
A operação de demolição de barracas decorreu sem incidentes, durante todo o dia de ontem
A operação de demolição de barracas decorreu sem incidentes, durante todo o dia de ontem FOTO: José Carlos Eusébio

Pouco passava das 09h00 de ontem quando dois bulldozers da autarquia começaram a deitar abaixo as barracas. Mas a operação suscitou, desde logo, a contestação de duas moradoras. Ana Cristina, que saiu recentemente da prisão e que tem três filhos menores consigo, e Maria Marques, que vive com uma filha de 18 anos, queixavam-se da não atribuição de casas às suas famílias, recusando ir para pensões.

A situação seria resolvida ainda antes da hora de almoço. A câmara assegurou o realojamento daquelas duas famílias num T3 e num T2, respectivamente. A demolição pôde assim continuar de forma pacífica. As outras famílias já tinham sido realojadas.

O local agora libertado de barracas vai acolher o complexo desportivo de Portimão, que contempla um estádio de futebol, um pavilhão multiusos e uma piscina olímpica. As obras de terraplanagem irão começar ainda este mês, devendo o complexo estar concluído no prazo de três anos.

Segundo a autarquia, nos últimos quatros anos foram demolidas 95 barracas em diversos locais do concelho, como Cabeço do Mocho, Montes de Alvor, Ladeira do Vau, Sítio do Pontal, Vale da Arrancada, Caldeira do Moinho e no próprio Bairro do Palácio.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)