Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

POLÍCIA ATRÁS DE MÃE FUGITIVA

As autoridades policiais e judiciais estão a reforçar as diligências com vista à localização de Rosa S., a mulher que é procurada há 14 anos para ser julgada pela prática de um crime de homicídio qualificado, por ter deixado morrer à fome um filho de seis anos, em Maio de 1988.
2 de Abril de 2003 às 03:11
Segundo apurámos, com base no mandado de captura apenso ao processo e nas notícias publicadas esta semana pelo CM, a Polícia Judiciária está a desencadear novas investigações tendentes à localização e detenção de Rosa S., de 40 anos.
H. Ricardo sofria de um "síndroma malformativo congénito" com "microftalmia, défice visual e atraso do desenvolvimento psicomotor" e foi encontrado morto a 3 de Maio de 1988, sendo a causa da morte atribuída a "alimentação insuficiente" e "desprezo pela criança enquanto viva".
O menino, que tinha seis anos e pesava seis quilos, estava a "desfazer-se todo" quando foi encontrado morto, na cama, disse ontem a avó materna, Maria Fernanda, adiantando que Rosa S. ficou "revoltada" quando soube que tinha sido chamada a GNR.
Maria Fernanda afirma desconhecer o paradeiro da filha e jura “pela felicidade dos filhos” que não sabe para onde foi Rosa S. depois de sair de sua casa, na Marinha Grande, ainda em 1988.
A avó materna do menino considera Rosa S. “tão culpada” como o companheiro, Adelino L., que foi condenado por um crime de abandono.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)