Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Protesto marcado para hoje contra "cultura machista" no Queimódromo no Porto

Em causa está a divulgação de vídeos de teor sexual alegadamente feitos em barracas da Queima das Fitas.
Lusa 11 de Maio de 2019 às 01:24
Queima das Fitas
Queimódromo do Porto
Queima das Fitas
Queima das Fitas
Queimódromo do Porto
Queima das Fitas
Queima das Fitas
Queimódromo do Porto
Queima das Fitas
Cerca de 50 pessoas reunidas no Porto decidiram protestar esta sexta-feira e no sábado no Queimódromo, contra a cultura de violação e machismo, após a divulgação de vídeos de teor sexual alegadamente feitos em barracas da Queima das Fitas.

Numa reunião diante da reitoria da Universidade do Porto, numa assembleia aberta do Movimento A Coletiva, foi decidido avançar com "ações de protesto, mas também de sensibilização" à porta do recinto nos dois últimos dias daquele evento, disse à Lusa Tairana Machado.

A representante do movimento adiantou que no encontro os presentes "debateram sobre o conceito de violação que tem a justiça" e "refletiram sobre a cultura da violação existente nas instituições de ensino, nos espaços públicos de lazer e no meio social".

Segundo a também estudante doutoranda de Sociologia na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, as ações desta sexta-feira e de sábado, últimos dois dias da Queima das Fitas, vão ser "simbólicas, deixando claro a crítica à cultura de violação e machista".

O movimento agendou nova assembleia para a próxima semana para "pensar em ações de esclarecimento sobre a cultura de violação".

A responsável do movimento adiantou que o objetivo é "chegar às mulheres que já estejam no ensino superior e se tornem empoderadas e saibam os seus direitos e que possam proteger-se da cultura de violação".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)