Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Provas no Brasil tramam milionário

Autoridades querem ouvir Bernardo Moniz da Maia.
Magali Pinto 3 de Junho de 2016 às 08:14
Bernardo Moniz da Maia tem 55 anos
Bernardo Moniz da Maia tem 55 anos FOTO: DR
As autoridades brasileiras não têm dúvidas de que o milionário português Bernardo Moniz da Maia e o sócio Hugo Murcho são responsáveis pelos crimes de peculato, corrupção, fraude e associação criminosa pelo envolvimento num gigantesco esquema que lesou o Estado brasileiro em 14 milhões de reais, mais de três milhões de euros. Bernardo Moniz da Maia, presidente da empresa Yser, é considerado foragido no Brasil.

Na análise feita pelos investigadores, foram encontrados documentos, nomeadamente faturas, que provam que eram vendidos equipamentos sem serem entregues. O Ministério Público quer agora ouvir o milionário. O sócio Hugo Murcho, diretor da multinacional naquele país, está preso preventivamente e na quarta-feira foi ouvido no Ministério Público em Belo Horizonte, mas remeteu-se ao silêncio.

Na rede está envolvido o político Narcio Rodrigues, que foi corrompido pelos dois portugueses em cerca de 250 mil euros. Em troca, o grupo Yser era beneficiado em contratos de aquisição de equipamentos. Segundo o Ministério Público, os dois empresários lesaram o Estado brasileiro em cerca de um milhão de euros.

Foi Hugo Murcho quem informou as autoridades de que o presidente da Yser não está no Brasil e que vive em Portugal.

Bernardo Moniz da Maia, recorde-se, ficou sem um iate e um avião avaliados num total de 37 milhões de euros, bens que foram arrestados pelo Novo Banco.
Bernardo Moniz da Maia Hugo Murcho Yser Ministério Público Belo Horizonte Narcio Rodrigues Brasil Novo Banco
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)