Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

SIRESP volta a falhar no incêndio da Sertã

Foi acionado o carro satélite que estava sediado em Carnaxide.
24 de Julho de 2017 às 22:57
Chamas aproximam-se da EN 238
Chamas ameaçam casas na Sertã
Incêndio
Chamas aproximam-se da EN 238
Chamas ameaçam casas na Sertã
Incêndio
Chamas aproximam-se da EN 238
Chamas ameaçam casas na Sertã
Incêndio

O sistema de comunicações SIRESP está há duas horas "com intermitências", que tendem a estabilizar, mas não afetou a gestão dos meios no combate aos atuais incêndios, confirmou esta segunda-feira fonte da Autoridade Nacional da proteção Civil (ANPC).

O Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança em Portugal (SIRESP) "está com intermitências na rede há duas horas, mas a situação está a estabilizar", afirmou á agência Lusa Patrícia Gaspar, adjunta de operações da ANPC.

Segundo a mesma responsável, "foi necessário recorrer a outras redes".

Questionada pela Lusa sobre o descontrolo das chamas numa das três frentes ativas do incêndio da Sertã, a de Mação (Santarém), onde o fogo ameaçou várias aldeias e obrigou a retirar pessoas das suas casas, a fonte da ANPC esclareceu que "não existe indicação de que tenha posto em causa a gestão dos meios".

A rede de comunicações de segurança e emergência do Estado já falhou em outras situações, como no temporal de janeiro de 2013, também no incêndio em Pedrógão Grande e no fogo que deflagrou em agosto de 2016 no concelho do Sardoal.


Rede de Comunicações SIRESP Sertã Carnaxide meteorologia
Ver comentários