Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos

Apenas metade do quadro a trabalhar gera longas esperas numa sala sem aquecimento.
Diana Santos Gomez 29 de Janeiro de 2019 às 08:44
Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos
Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos
Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos
Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos
Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos
Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos
Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos
Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos
Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos
Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos
Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos
Falta de condições na conservatória leva utentes a manifestarem-se em Lagos
Para fazer um simples cartão de cidadão um utente tem de esperar até 4 horas, com a sala fria e gelada. Há pessoas que vêm com crianças e idosos".

O exemplo é dado por Cidália Bona, professora reformada de 70 anos, uma das utentes da Conservatória do Registo Civil de Lagos que decidiu manifestar-se, esta segunda-feira de manhã, tendo em vista a melhoria das condições do atendimento.

Foram cerca de vinte os utentes e funcionários desta repartição que protestaram junto ao edifício, em prol de uma mudança que consideram urgente.

"Temos apenas metade do quadro do pessoal a trabalhar. Estamos em Lagos, uma cidade com muito movimento e estrangeiros, e não temos uma conservadora efetiva, divide-se entre Monchique e Lagos". Este é, para Ana Isabel Duarte, primeira ajudante desta conservatória, 62 anos - uma das quatro funcionárias - um dos aspetos que mais a preocupa, mas não é o único, uma vez que o edifício, segundo relata, não tem aquecimento: "sofremos muito frio e os utentes reclamam todos os dias, em filas de espera de 3 a 4 horas".

De acordo com os trabalhadores da conservatória há também queixas pela falta de privacidade com que é feito o atendimento dos utentes. E o equipamento totalmente obsoleto, "com computadores e impressoras com mais de 15 anos", junta-se aos problemas denunciados pelos funcionários.

Ainda de acordo com informação divulgada no protesto, o valor da renda do edifício será "exorbitante"tendo em conta a qualidade das infraestruturas disponibilizadas.

PORMENORES 
Greve
Entre os dias 26 e 28 de dezembro realizou-se uma greve nacional dos trabalhadores dos registos e do notariado convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores dos Registos e do Notariado (STRN).

Novo protesto
Hoje há um novo protesto de trabalhadores de uma conservatória no Algarve, desta vez em frente à Conservatória do Registo Civil e Predial de Portimão, entre as 08h00 e as 09h00.

Ação inédita
Esta foi a primeira vez que uma manifestação se realizou na Conservatória do Registo Civil de Lagos, de acordo com informação que o CM conseguiu apurar junto de um funcionário.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)