Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Hospital de Gaia com mais 24 camas devido ao aumento de casos de Covid-19

"No dia em que ultrapassamos os mil doentes tratados com covid-19, abrimos a Enfermaria de Medicina 1 como área covid", diz o hospital.
Lusa 16 de Janeiro de 2021 às 14:54
Hospital de Gaia
Hospital de Gaia FOTO: CMTV
O Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNG/E) anunciou este sábado que uma enfermaria de 24 camas reconvertida para doentes covid, mas que se encontrava em 'stand-by', entrou este sábado em funcionamento devido ao aumento de casos.

"No dia em que ultrapassamos os 1.000 doentes tratados com diagnóstico covid, abrimos a Enfermaria de Medicina 1 como área covid", disse hoje à Lusa fonte do gabinete de comunicação do CHVNG/E.

Segundo o responsável, o Hospital de Gaia recebeu na última noite dois doentes do Hospital Amadora Sinta, estando previsto para segunda-feira a transferência de mais três doentes do mesmo hospital.

Na sexta-feira, às 24:00, o CHVNG/E tinha internados em enfermaria 71 doentes com infeção pelo novo coronavírus e 15 em cuidados intensivos, referiu a fonte.

Numa semana em que Portugal regista máximos de casos de infeção pelo novo coronavírus e de mortes associadas à covid-19, o Ministério da Saúde enviou um despacho aos hospitais do Serviço Nacional de Saúde com entrada em vigor imediata, no qual determinava que os hospitais passassem os seus Planos de Contingência para o nível máximo.

Esta determinação implica, na prática, maximizar a resposta da capacidade hospitalar à situação epidemiológica local, regional e nacional, bem como "suspender a atividade assistencial programada não urgente que possa reverter em reforço de cuidados ao doente crítico".

A atividade cirúrgica do CHVNG/E está desde terça-feira "focada essencialmente na resposta aos doentes prioritários/emergentes", enquanto "as consultas, o ambulatório e o Hospital de Dia continuam a funcionar de forma regular".

"Obviamente, haverá uma redução substancial das cirurgias, e o que está a ser feito é uma programação realizada com menos tempo de antecipação, de forma a não gerar falsas expectativas nos utentes. Ou seja, há uma diminuição da marcação das cirurgias e não um cancelamento. A respetiva quantificação só poderá ser analisada a posteriori, por comparação com períodos homólogos", referiu a fonte do CHVNG/E.

Portugal contabilizou hoje 166 mortes relacionadas com a covid-19 em 24 horas, e 10.947 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), dois novos recordes diários.    A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.009.991 mortos resultantes de mais de 93,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 8.543 pessoas dos 528.469 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários