Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Morreu o maestro José Atalaya, que gostava dos "concertos informais"

Músico destacou-se em programas televisivos e em "concertos informais" de divulgação da música erudita.
Lusa 22 de Fevereiro de 2021 às 19:01
José Atalaya
José Atalaya FOTO: Vítor Manuel Moutinho
O maestro José Atalaya, de 93 anos, que se destacou em programas televisivos e em "concertos informais" de divulgação da música erudita, morreu na passada sexta-feira, disse hoje à agência Lusa fonte próxima da família.

José Atalaya ingressou, em 1951, como assistente musical, na antiga Emissora Nacional, onde colaborou com o compositor Pedro do Prado (1908-1990) e o João da Câmara (1905-1978), e iniciou um percurso de divulgação que se estendeu à RTP e a diferentes palcos nacionais, através de programas como "Quinzenário Musical" e "Semanário Musical", que manteve durante mais de 15 anos e que, em 1971, em entrevista, considerou um dos seus trabalhos "mais apaixonantes".

Discípulo de compositores como Luís de Freitas Branco e Joly Braga Santos, José Atalaya defendia a necessidade de "destruir a barreira entre o público e o artista" e de "informalizar os concertos" de música erudita, sugerindo, em plena ditadura e depois dela, que deviam ser assistidos "em mangas de camisa", numa inspiração próxima nos célebres "Concertos para Jovens", do maestro e compositor norte-americano Leonard Bernstein.

José Atalaya artes cultura e entretenimento música economia negócios e finanças media
Ver comentários