Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Preservativo é a única barreira para as doenças sexualmente transmissíveis

Sexo oral desprotegido também transmite infeções bacterianas.
Bernardo Esteves 28 de Março de 2019 às 09:21
Preservativos
Preservativos
Preservativo
Preservativos
Preservativos
Preservativo
Preservativos
Preservativos
Preservativo
O preservativo continua a ser a principal arma contra as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).

"Ainda é o único método barreira, apesar de não ser 100 por cento eficaz", explica a médica Jacinta Azevedo, defendendo que, desde o aparecimento da terapêutica antirretroviral de alta potência contra o VIH/Sida, passou a haver um abrandar da preocupação.

"Na nova geração, que não assistiu à perda de amigos e familiares com Sida, há uma maior despreocupação, o que, juntamente com o aumento dos encontros sexuais rápidos, pode ser uma explicação para o aumento dos casos de DST neste século", refere a especialista, frisando que infeções bacterianas como a sífilis, gonorreia e clamídia também se transmitem por sexo oral se não for usado preservativo.

Também a médica Irina Ramilo sublinha a importância do preservativo e deixa um aviso: "Não elimina totalmente a possibilidade de contrair uma DST, porque quer no caso do herpes genital quer no vírus do papiloma humano pode haver lesões periféricas e haver transmissão mesmo com preservativo."

Magic Johnson foi um dos primeiros com VIH a salvar-se
O antigo basquetebolista americano Magic Johnson foi uma das primeiras pessoas no Mundo com VIH que se salvou graças aos antirretrovirais nascidos a meio da década de 1990.

Com os novos remédios a doença não evoluiu para a fase da Sida.
DST Jacinta Azevedo VIH Irina Ramilo Magic Johnson Mundo saúde doenças sida
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)