Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Serviços mínimos decretados em dia de greve dos professores

Fenprof e FNE marcaram paralisação para dia 21 de junho.
16 de Junho de 2017 às 14:11
Dirigente da Fenprof
A Fenprof é liderada por Mário Nogueira
O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores, Mário Nogueira
O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores, Mário Nogueira
Dirigente sindical Mário Nogueira
Dirigente da Fenprof
A Fenprof é liderada por Mário Nogueira
O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores, Mário Nogueira
O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores, Mário Nogueira
Dirigente sindical Mário Nogueira
Dirigente da Fenprof
A Fenprof é liderada por Mário Nogueira
O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores, Mário Nogueira
O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores, Mário Nogueira
Dirigente sindical Mário Nogueira

Foram decretados os serviços mínimos para a greve dos professores de dia 21 de junho, confirma a Federação Nacional de Professores (Fenprof) esta setxa-feira.

A paralisação foi agendada pela Fenprof e pela Federação Nacional de Educação (FNE).  

Assim, no próximo dia 21, os alunos inscritos nos exames de Física e Química, Geografia e História da Cultura e das Artes nas prova de aferição de Matemática e Estudo do meio poderão realizar as avaliações.

A Fenprof dará ainda esta sexta-feira à tarde, em Coimbra, uma conferência de imprensa sobre esta decisão. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)