Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Sete candidatos a bastonário dos Enfermeiros

Eleições para mandato 2016/2019.
13 de Dezembro de 2015 às 09:16
Mais de seis mil enfermeiros são chamados a votar na terça-feira
Mais de seis mil enfermeiros são chamados a votar na terça-feira FOTO: Vítor Mota

Mais de seis mil enfermeiros são chamados a votar na terça-feira para a eleição de um novo bastonário da Ordem, havendo um total de sete candidatos ao cargo para o mandato 2016/2019.


Ao todo são dez as listas que se candidatam às eleições da Ordem dos Enfermeiros, mas três delas apenas apresentam candidatos a secções regionais, sem nenhum candidato ao cargo de bastonário.


A lista A - "Enfermeiros com mais valor" apresenta Lúcia Leita como candidata a bastonária e promete programas nacionais e regionais de melhoria contínua da qualidade "que conduzam à desocultação do valor dos enfermeiros", segundo o programa da candidatura.


Esta lista propõe ainda contribuir para a valorização económica progressiva dos enfermeiros, sugere uma acreditação de formação contínua dos enfermeiros, bem como apoio a estes profissionais na constituição de sociedades, na criação de empresas e no acesso às linhas de financiamento do programa Portugal 2020.


Descentralização
Pela lista C - "Enfermagem com futuro", o candidato a bastonário José Carlos Gomes pretende descentralizar a ação da Ordem, aproximando-a dos enfermeiros, negociar benefícios sociais para os membros e desburocratizar o funcionamento da Ordem. Entre as propostas está ainda a definição de indicadores que permitam medir o valor acrescentado do trabalho do enfermeiro.


A lista E - "Uma Ordem com os enfermeiros", liderada por Ana Rita Cavaco, pretende "servir de ponte entre sindicatos e governo para uma remuneração correspondente ao nível da carreira técnica superior e para que se uniformize as 35 horas de trabalho" e para que volte a existir a categoria de enfermeiro especialista.


É ainda proposta a diminuição de quotas ou a isenção nos casos de profissionais de baixa ou de licença de maternidade, a criação de novas áreas de especialidade em enfermagem e de um cartão de desconto para os membros a ser usado em vários sectores.


Na lista F - "Enfermagem Acredita - a Ordem de todas as forças", o candidato a bastonário Alexandre Tomás quer realizar visitas regulares aos locais de trabalho dos enfermeiros, "com efetivas auditorias de acompanhamento" e propõe estabelecer parcerias com as autarquias para identificar e responder às necessidades das populações.


Outra das ideias da lista F é identificar as necessidades dos enfermeiros de cuidados gerais e de cuidados especializados por área de especialidade que o país precisa nas próximas décadas.


Alterar carreira
Com Sérgio Gomes como candidato a bastonário, a lista G - "Mais Enfermagem" quer alterar a carreira de enfermagem "para que faça refletir a diferenciação formativa" e pretende aplicar "um roteiro de desenvolvimento profissional orientado para a clarificação das intervenções dos enfermeiros".


Esta lista defende ainda um regime jurídico próprio para o ensino pré-graduado, pós-graduado e de investigação científica e ainda a normalização de relações com as outras ordens profissionais no âmbito da saúde.


A lista I - "Ordem para todos", encabeçada por Ulisses Rolim, quer um reforço do apoio jurídico aos enfermeiros no contexto do exercício da profissão e promete dar mais visibilidade à Ordem e à profissão.


Entre as sugestões mais concretas surge a criação de um gabinete de apoio jurídico, de um gabinete de formação permanente e de outro de monitorização e divulgação para a prática de enfermagem.


Maria Cordeiro Relvão, candidata a bastonário pela lista J - "A diferença está em nós, enfermeiros", propõe promover a dignificação e o desenvolvimento da enfermagem, bem como aproximar os profissionais da Ordem.


Esta lista defende ainda o "conhecimento real da adequação da dotação de enfermagem às necessidades de cuidados de enfermagem dos portugueses".


As restantes três listas apresentam apenas candidatos a secções regionais. A lista B surge com Luís Furtado como candidato a presidente do conselho diretivo regional dos Açores; a lista D é liderada por Élvio de Jesus, que se candidata a presidente do conselho diretivo regional da Madeira, enquanto a lista H é encabeçada por Juan Correia Pereira, que se candidata igualmente ao conselho diretivo da Região Autónoma da Madeira.

Ordem dos Enfermeiros eleições bastonário
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)