Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Surto de Covid-19 em lar de Santiago do Cacém já causou 10 mortes

Há ainda cinco idosos hospitalizados.
Lusa 15 de Fevereiro de 2021 às 13:34
Idosos xxx
Idosos xxx
O número de mortes no surto de covid-19 no Lar da Casa do Povo de Alvalade, no concelho de Santiago do Cacém (Setúbal), subiu de oito para 10, estando cinco idosos hospitalizados, foi hoje revelado.

De acordo com fonte da autoridade de saúde local, o surto, que está ativo desde dezembro, já provocou a morte de 10 residentes, mais dois do que no anterior balanço efetuado pela agência Lusa, no dia 09 de fevereiro.

"O surto já provocou mais dois óbitos, o último dos quais o de uma utente, com 89 anos, que faleceu ontem [domingo]", na Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI) de Alvalade, explicou a mesma fonte.

No Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém, "estão internados cinco utentes" da instituição.

A ERPI de Alvalade contabiliza agora um total de 17 casos ativos, "entre eles 14 utentes e três funcionários", explicou a autoridade de saúde local, acrescentando que, nos últimos testes realizados, não foram detetados novos casos positivos.

A maior parte das pessoas infetadas pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19, "está a recuperar e vai ter alta nos próximos dias", avançou a mesma fonte.

"Os restantes utentes deverão estar curados na próxima semana, pelo que é seguro considerar o surto controlado", frisou.

O primeiro caso, o de um funcionário infetado, foi detetado em dezembro e, entretanto, já está recuperado.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.394.541 mortos no mundo, resultantes de mais de 108,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 15.321 pessoas dos 785.756 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

 

 

 

Covid-19 Alvalade Santiago do Cacém Setúbal Lar da Casa do Povo ERPI questões sociais saúde
Ver comentários