Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Trabalhadores do Egas Moniz alertam para falta de higiene

"Temos falta de condições de trabalho e falta de higienização no trabalho", disse Adelaida Corte-Real.
Lusa 28 de Novembro de 2016 às 10:57

Os trabalhadores do serviço de alimentação do Hospital Egas Moniz, em Lisboa, alertaram esta segunda-feira para a falta de condições e de higiene no trabalho, que podem pôr em risco a saúde do doentes e dos próprios trabalhadores.

"Temos falta de condições de trabalho e falta de higienização no trabalho", disse Adelaida Corte-Real, funcionário do Hospital Egas Moniz, durante um protesto que está a decorrem em frente ao Hospital Egas Moniz.

Adelaide Corte-Real contou que os trabalhadores apenas têm uma farda, com que preparam a comida, as saladas os legumes e fazem o empratamento para os doentes, ao mesmo tempo que se for preciso lavam as casas de banho do refeitório.

"Estamos a lutar para que as pessoas ouçam e saibam o risco que estão a correr", disse a funcionária.

Cerca de 15 trabalhadores dos serviços de alimentação do Centro Hospitalar Lisboa Ocidental (CHLO) estão hoje concentrados em frente ao Hospital Egas Moniz para reivindicar aumentos salariais e melhores condições de trabalho.

O protesto deve-se a facto de a empresa SUCH - Serviço de Utilização Comum dos Hospitais ter ficado com a concessão dos serviços de alimentação dos hospitais de Santa Cruz, Egas Moniz e São Francisco Xavier, que por sua vez os subcontratou à Eurest Portugal.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Sul, esta subconcessão pôs em causa o Acordo Empresa anteriormente negociado com o Serviço de Utilização Comum dos Hospitais, retirando assim direitos aos trabalhadores

Hospital Egas Moniz Lisboa Adelaida Corte-Real Centro Hospitalar Lisboa Ocidental higiene
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)