Vacina e rastreio ajudam a prevenir casos de cancro no útero

Infeção pelo Vírus do Papiloma Humano é o principal fator de risco.
Por Miguel Balança|10.02.19
Causado pela infeção persistente - e silenciosa - do Vírus do Papiloma Humano (HPV), o cancro do colo do útero é responsável pela morte de uma mulher a cada dia. Pode ser prevenido: a vacina inserida no Programa Nacional de Vacinação (PNV) confere uma percentagem de proteção de 90%. Portugal regista uma taxa de cobertura vacinal acima dos 85%.

"Embora seja entusiasmante, há ainda muitos mitos a serem ultrapassados", alerta a Consultora de Ginecologia e Obstetrícia, Maria Augusta Rebordão.

Não se comprovam os efeitos alarmistas e secundários da vacinação e - segundo a especialista - "pode e deve" tomar mesmo quem já tenha iniciado a vida sexual. E acrescenta: o uso do método pode mesmo ser benéfico quando já é notória uma lesão decorrente da infeção - contacte o seu médico.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!