Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Venda de medicamentos falsos pela net aumenta

A venda e o consumo de medicamentos falsos através da internet é um negócio ilegal em franca expansão não só em Portugal mas também à escala mundial devido aos lucros que geram.
21 de Janeiro de 2010 às 13:32
Vasco Maria está preocupado com a compra de medicamentos em sites ilegais
Vasco Maria está preocupado com a compra de medicamentos em sites ilegais FOTO: Vasco Varela

Este comércio ilegal gera lucros da ordem dos 50 mil milhões de euros por ano. Especialistas internacionais reunidos esta quinta-feira em Lisboa defendem que o combate passa por uma rede internacional de cooperação, envolvendo autoridades de saúde, judiciais, alfandegárias e policiais.

“A comunicação entre os vários organismos é fundamental, mas também a informação ao público, porque se há venda é porque alguém quer comprar”, dizem.

O presidente da Autoridade Nacional do Medicamento, Vasco Maria, sublinhou que Portugal está a desenvolver uma rede nacional que facilite o combate à contrafacção do medicamento. “Este é um problema em franca ascensão e só conhecemos a ponta do icebergue. Por isso estamos a criar uma rede, que se encontra em fase embrionária para o combate deste problema e que passa por envolver várias autoridades, policiais, alfandegárias e de saúde. Não temos conhecimentos que tenham ocorrido mortes em Portugal provocadas pelo consumo deste tipo de produtos mas é uma possibilidade que possa ter ocorrido.”

Vasco Maria anunciou que a actual legislação deverá ser alterada em breve porque não “criminaliza a pessoa que produz ou vende o medicamento contrafeito que provocou a morte do consumidor, a não ser que seja feita prova da causa da morte e isso é difícil de provar.”

Um estudo anunciado conclui que um quarto das pessoas que adquire medicamentos pela internet não sabe os riscos que corre e a maioria dos medicamentos vendidos são para o tratamento do cancro, de doenças do foro genito-urinário e hormonas.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)