Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
4

Bairro Vermelho de Amesterdão ganha rádio

O célebre Bairro Vermelho de Amesterdão, na Holanda, onde trabalham cerca de três mil prostitutas, tem uma nova atracção turística. A rádio Red Light, que começou as suas emissões há pouco mais de uma semana, tem como principal objectivo dar voz às trabalhadoras do sexo que se exibem nas montras sob luzes vermelhas de néon.
18 de Fevereiro de 2011 às 00:30
O estúdio da Red Light no coração do Bairro Vermelho de Amesterdão
O estúdio da Red Light no coração do Bairro Vermelho de Amesterdão FOTO: Marc Driessen/Epa

A estação, que para já só emite on-line, pode ser visitada no coração do Bairro Vermelho, na zona denominada ‘de Wallen', já que o seu estúdio é visível da rua através de uma montra iluminada também com luzes de néon. Do outro lado, locutores e DJ animam a emissão com música, entrevistas e debates.

"Queremos que o bairro tenha a sua própria voz", adiantou Hugo van Heijningen, promotor da rádio, à agência holandesa ANP. "Não queremos que este projecto se converta numa atracção de circo. Queremos fazer um programa o mais sério possível", acrescentou o porta-voz, para quem a transição para a rede hertziana é uma possibilidade.

Na Holanda, a prostituição é legal. As trabalhadoras do sexo, como preferem ser chamadas, têm contratos e descontam para a segurança social. Mas, apesar da legislação, as autoridades ainda não conseguiram erradicar o tráfico de mulheres.

RÁDIO BAIRRO VERMELHO AMESTERDÃO HOLANDA RED LIGHT
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)