Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media

DE JOANESBURGO PARA A OT

Raul Flores, de 20 anos, veio de Joanesburgo, África do Sul, onde reside, para participar nos "castings" da "Operação Triunfo 2" da RTP - que decorrem em Lisboa, no auditório do Teatro Armando Cortez, na Casa do Artista, até à próxima sexta-feira -, em busca de um sonho: ser cantor.
3 de Setembro de 2003 às 00:00
Raul Flores, junto da tia, Luísa, veio até Lisboa em busca de um sonho: entrar na 'O T2' e ser cantor
Raul Flores, junto da tia, Luísa, veio até Lisboa em busca de um sonho: entrar na 'O T2' e ser cantor FOTO: Pedro Catarino
Com um português correcto, ainda que com um ligeiro sotaque, este jovem deixou Joanesburgo "só para concorrer à OT". "Este programa é muito bom para quem quer aprender. Os professores são óptimos e podemos melhorar 100 por cento", revela.
Espectador assíduo do concurso, através da RTP Internacional, Raul não perdia uma gala e quando as inscrições abriram ele não hesitou e juntou o seu nome aos cerca de 30 mil candidatos.
Chegou a Lisboa com a bagagem cheia de sonhos e duas canções na ponta da língua: "Gaivota" e "This I Promise You", dos N'SYNK. "Passei o primeiro 'casting' e logo [ontem], às 16h00, faço mais outro. Vamos ver...", conta sorridente. Haja o que houver Raul quer ser cantor e já faz carreira na África do Sul. "Para ganhar a vida trabalho num bar, mas o que mais gosto de fazer é cantar", assegura. "Se eu entrar na 'OT' fico por cá uns tempos", garante este jovem que aproveita a sua estada, para conhecer Portugal.
Na primeira edição da 'OT', Rodrigo representou as comunidades portuguesas. Veio da Bélgica mas acabou por abandonar o concurso.
Dos cerca de 200 jovens ouvidos pelo júri - Paula Oliveira, Rute Vale e Paulo Sousa Martins - na manhã de ontem só cerca de um quarto regressaram à tarde, para mais uma eliminatória.
ENTRE 'ÍDOLOS' E 'OPERAÇÃO'
"Chico Fininho" foi o tema que interpretou ontem no 'casting' da "OT 2" (RTP1), precisamente o mesmo que cantou para o júri de "Ídolos" (SIC). Quer num lado quer noutro foi eliminado. Mas Pedro Miranda, é persistente e promete continuar a cantar até que a voz lhe doa.
Trabalha no Hotel Altis, em Lisboa, e sempre que pode participa neste tipo de concurso. "Tenho andado em 'catings' e há dois dias que não durmo. Estou com duas directas em cima, mas não queria perder esta oportunidade. Só que me reconheceram (dos spots promocionais de 'Ídolos') e acho que foi por isso que me excluiram. E depois dizem que eu destabilizei o pessoal... Só estava a tentar alegrar as pessoas", confessou.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)