ENCONTRO DE IRMÃS

Irene Cruz e Henriqueta Maia assumem na telenovela ‘Baía das Mulheres’, da TVI, um papel que sempre tiveram na vida real: o de irmãs. Curiosamente, poucos conhecem esses laços familiares. As actrizes riem-se das dúvidas e admitem que são “completamente diferentes”…
28.08.04
  • partilhe
  • 0
  • +
Quem segue a telenovela ‘Baía das Mulheres’, em exibição na TVI, repara que pouco ou nada se assemelha a corajosa Silvina à sua irmã, a introvertida Ludovina, as personagens interpretadas por Irene Cruz e Henriqueta Maia, respectivamente. O curioso é que as duas actrizes são irmãs na vida real e só agora, passadas mais de cinco décadas de carrerira em comum, recuperam esses laços na ficção.
Irene Cruz, de 60 anos, é a mais velha e a mais faladora também. A actriz, que tem uma vasta carreira no teatro, ainda se ri pelo facto do seu parentesto com a ‘Queta’, como trata a irmã mais nova, ser desconhecido. “Acho que é por sermos muito diferentes. Não somos parecidas nem fisicamente nem no feitio. Apesar de sermos filhas da mesma mãe e do mesmo pai”, explica, com uma gargalhada, à Correio TV.
O mais engraçado é que Henriqueta Maia, que adoptou o apelido da mãe, estreou-se no palco ao lado da irmã, quando tinha apenas quatro anos. “Foi na peça ‘A Castro’, de António Ferreira. Precisavam de duas crianças para a peça e pediram-nos ‘emprestadas’ ao meu pai”, conta. Colegas de profissão no teatro e na televisão, as duas irmãs optaram por carreiras autónomas. Cruzaram-se algumas vezes nos palcos e em alguns directos para a televisão, mas os encontros profissionais foram escassos.
Hoje, aos 58 anos, Henriqueta acha uma certa graça ao facto de, ao fim de tanto tempo, as pessoas ainda não as verem como irmãs. “Ainda no início das filmagens de ‘Baía das Mulheres’, um assistente de realização veio queixar-se que andavam a gozar, a dizer que eu e a Irene eramos mesmo irmãs. E demorou um pouco a acreditar…”, diz.
‘Baía das Mulheres’ permitiu às irmãs recriarem, pela primeira vez, esse mesmo papel numa ficção. Mas as duas actrizes admitem que o facto de se conhecerem “desde sempre” não afecta em nada o trabalho. “Para mim, é exactamente igual contracenar com a Irene ou com outra actriz qualquer. Não ponho o parentesco nem à frente nem atrás do trabalho”, responde Henriqueta Maia. O mesmo defende Irene Cruz. “Não há diferença nenhuma em fazer de irmã da Henriqueta ou de outra actriz qualquer. Admito que possa existir uma cumplicidade maior do que com outras colegas, mas isso não faz a mínima diferença.”
OS PÓLOS ATRAEM-SE
Na telenovela ‘Baía das Mulheres’, Silvina é uma peixeira simpática, uma verdadeira mãe-galinha que luta pela felicidade das suas crias. Já Ludovina é o oposto. Uma mulher introvertida, fechada em casa, amarga e pouco lutadora.
Henriqueta Maia refere que esta “personagem é, de facto, muito pesada, muito triste. É um bocado difícil libertar-me dela depois do trabalho diário. Mas ela depois vai dar uma volta”, confessa.
Irene Cruz acha mais graça à sua Silvina. “Fiz muito trabalho de laboratório antes de começar e passei muitos sábados no mercado de Cascais, que eu conheço bem porque já era cliente de lá. A banca onde a Silvina vende é a banca onde eu comprava”.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!