Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
1

Google recusa pagar pelo uso de conteúdos

Executivo defende que tráfego gerado pela Google é o que de mais valioso os media recebem.
Pedro Rodrigues Santos 15 de Janeiro de 2017 às 01:45
Pedro Santos Guerreiro e Madhav Chinnappa participaram ontem no 4º Congresso dos Jornalistas
Pedro Santos Guerreiro e Madhav Chinnappa participaram ontem no 4º Congresso dos Jornalistas FOTO: Mariline Alves
A Google considera que não deve pagar aos órgãos de comunicação social pela produção dos conteúdos que alimentam o motor de busca, afirmou este sábado em Lisboa Madhav Chinnappa no 4º Congresso dos Jornalistas.

O diretor de Notícias da Google para a Europa, África e Médio Oriente, que integrou o painel ‘A Viabilidade Económica e os Desafios do Jornalismo’, considera que "a Google News não é um agregador de conteúdos mas antes um amplificador de notícias".

E o executivo da multinacional norte-americana acredita que todos os órgãos de informação querem fazer parte do índice daquela página. "Consideramos que o que de mais valioso esses meios recebem é o tráfego por ela gerada. E, se não estiverem de acordo, podem controlar como o motor de busca acede às suas notícias", diz ao CM.

A sustentabilidade financeira é, neste momento, o principal desafio que se coloca aos órgãos de comunicação social a nível mundial. Madhav Chinnappa, no entanto, justifica que a Google News não dá dinheiro às empresas de media porque a página não tem publicidade. "Acreditamos que o que fazemos nesse ambiente e a maneira como usamos as notícias está dentro da lei".

Em 2015, a Google faturou em Portugal 70 milhões de euros e o Facebook 40 milhões, o que representou 78% das receitas digitais no nosso país, sendo que as duas empresas praticamente não têm presença física em Portugal e os impostos sobre este valor são pagos fora do País.
Ver comentários