Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
1

RTP aumenta custos de grelha em 11 milhões

Programação custará 89,2 milhões de euros em 2016.
Duarte Faria 27 de Janeiro de 2016 às 16:20
Nuno Artur Silva, administrador, e Gonçalo Reis, presidente da RTP, estiveram ontem na Assembleia da República
Nuno Artur Silva, administrador, e Gonçalo Reis, presidente da RTP, estiveram ontem na Assembleia da República FOTO: Tiago Petinga/Lusa
Os custos de grelha dos canais da RTP deverão aumentar 10,9 milhões de euros este ano face a 2015. De acordo com o Plano de Atividades e Orçamento (PAO) da empresa pública para 2016, a que o CM teve acesso, o investimento em programação será de 89,2 milhões de euros, o que compara com os 78,5 milhões de euros projetados para o ano passado.

Pelo contrário, a RTP prevê uma diminuição nos gastos com pessoal, de 74,3 milhões em 2015 para 72 milhões este ano, e nos fornecimentos e serviços externos, de 38,1 milhões para 36 milhões. Quanto às receitas comerciais deverão crescer 5,6 milhões de euros, de uma projeção de 40,7 milhões no ano passado para 46,3 milhões.

"O objetivo é manter uma prática de equilíbrio financeiro e estabilizar um modelo que tem obtido resultados positivos", explicou ontem Gonçalo Reis, presidente da RTP, na Comissão de Cultura e Comunicação do Parlamento. O responsável defendeu ainda a manutenção do atual modelo de cobrança da taxa de audiovisual (CAV), que financia a RTP, através da fatura da eletricidade. "A cobrança através das elétricas é a melhor prática e funciona muito bem", afirmou Gonçalo Reis, que elogiou ainda o projeto de lei do BE que prevê a introdução de mais dois canais da RTP na Televisão Digital Terrestre (TDT). O presidente da RTP disse que defende a medida "mesmo que tenha mais custos", referindo-se ao valor a pagar pelo grupo público à Portugal Telecom, gestora da rede.

Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)