Sub-categorias

Notícia

Lar fantasma da IURD subsidiado pelo Estado

Cartas continuam a chegar à Gago Coutinho, a uma morada que é hoje uma casa particular.
Por Tânia Laranjo|10.01.18
Lar fantasma da IURD subsidiado pelo Estado
O Lar Mão Amiga, na Gago Coutinho, em Lisboa, onde há suspeitas de que no final dos anos 90 tenham ocorrido várias adoções ilegais, continua a receber subsídios do Estado. Mensalmente, chega correspondência ao edifício, hoje uma propriedade particular, dando conta das transferências de dinheiro.

A última carta data de 20 de novembro do ano passado e informa que foram transferidos para o lar mais de 1900 euros. Não se diz quem recebeu, apenas se sabe que o dinheiro foi enviado para uma conta num balcão do Montepio Geral.

O problema é que o lar deixou aquele edifício em 2001, altura em que passou para a rua Cidade de Benguela, em Lisboa. O Instituto de Emprego disse ao CM que o pagamento não é regular e afirma que deve ser um lapso a morada para a qual a carta é enviada: "A Casa de Acolhimento Mão Amiga é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, que funciona na rua Cidade de Benguela, Lote 555, em Lisboa. Em 2016 e 2017 foram aprovadas pelo IEFP duas candidaturas a estágios e duas candidaturas de Apoio à Contratação de funcionários desta instituição. Trata-se de apoios concedidos ao abrigo de políticas ativas de emprego, no âmbito das medidas Estágios e Apoios à Contratação", diz o gabinete de imprensa, que vai mais longe: "Não são conhecidas ligações à IURD".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!