Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Bayern de Munique estudou saída do campeonato alemão e da UEFA

'Football Leaks' revela plano dos bávaros para criar uma 'super-liga' com 11 clubes de topo da Europa.
2 de Novembro de 2018 às 19:11
O contrato de Rummenigge terminava no final de 2016 mas o Bayern decidiu renovar já por mais três temporadas
Socialistas dizem que o Bayern Munique deve ter cuidado com os direitos humanos
O contrato de Rummenigge terminava no final de 2016 mas o Bayern decidiu renovar já por mais três temporadas
Socialistas dizem que o Bayern Munique deve ter cuidado com os direitos humanos
O contrato de Rummenigge terminava no final de 2016 mas o Bayern decidiu renovar já por mais três temporadas
Socialistas dizem que o Bayern Munique deve ter cuidado com os direitos humanos
O  jornal alemão 'Der Spiegel divulgou esta sexta-feira novos documentos do ''Football Leaks' que visam Bayern Munique. O artigo do jornal alemão revela que o clube liderado por Karl-Heinz Rummenigge - que tem dominado a Bundesliga  - estudou detalhadamente as consequências do 'abandono' da UEFA. Mas as intenções dos bávaros iam mais longe, o clube quis mesmo perceber as consequências legais de deixar o campeonato alemãopara jogar uma nova superliga europeia, que juntava 11 gigantes do futebol do Velho Continente.

Em 2016, os bávaros aconselharam-se juridicamente sobre a possibilidade de impedir a convocatória dos seus jogadores para a seleção alemã, assim como as responsabilidades legais da federação nacional germânica e associações internacionais de responsabilizarem o clube pelo abandono das suas competições.

Micheal Gerlinger, diretor jurídico do Bayern Munique, manteve reuniões com a Cleary Gottlieb, empresa de advogados sediada em Nova Iorque mas com escritórios espalhados pela Europa, em 2016, no qual foram debatidas as consequências legais desta retirada dos alemães da UEFA, que, ao mesmo tempo, mantinham reuniões com seis outros emblemas do topo do Velho Continente para lançar a futura Super League.

A UEFA, face ao rumo dos acontecimentos, só conseguiu evitar o cenário de rutura com promessas de maior distribuição de dinheiro nas competições europeias e mais poder para os clubes dissidentes, a ter início em 2018/19. O acordo entre os gigantes da Europa tinha como data prevista de assinatura o presente mês de novembro de 2018.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)