Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
1

Advogado de ex-ministra considera "traição intelectual" processo estar em tribunal penal

Maria de Lurdes Rodrigues julgada sob a acusação de prevaricação de titular de cargo público.
22 de Maio de 2014 às 09:54

O advogado da ex-ministra da Educação Maria de Lurdes Rodrigues considerou hoje uma "ignomínia" e uma "traição intelectual" que o processo seja julgado num tribunal penal e não no direito administrativo.

"É uma traição intelectual e um acto criminoso", declarou Nuno Godinho de Matos à entrada para as Varas Criminais de Lisboa, onde Maria de Lurdes Rodrigues e outros três arguidos começam hoje a ser julgados, acusados do crime de prevaricação de titular de cargo público.

O defensor de Maria de Lurdes Rodrigues considerou "revoltante" que um caso de direito administrativo seja atirado para o direito penal, observando que cabe ao Ministério Público explicar a razão de tal facto, insinuando que podem existir razões políticas.

Nuno Godinho de Matos adiantou que a antiga ministra da Educação vai prestar declarações em julgamento e "esclarecer tudo o que tem para esclarecer, na medida em que não cometeu nenhum crime".

Julgamento Mari de Lurdes Rodrigues Nuno Godinho de Matos
Ver comentários