Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
5

Bispo diz que aborto é mais grave do que um padre abusar de crianças

Comparação polémica está a chocar muitos numa altura em que a Igreja Católica vive fase complicada.
2 de Setembro de 2018 às 13:33
Fabio Martínez Castilla
Fabio Martínez Castilla
Fabio Martínez Castilla
Fabio Martínez Castilla
Fabio Martínez Castilla
Fabio Martínez Castilla
Fabio Martínez Castilla
Fabio Martínez Castilla
Fabio Martínez Castilla
Fabio Martínez Castilla
Fabio Martínez Castilla
Fabio Martínez Castilla
"O aborto é muito mais grave do que um padre abusar de uma criança". As palavras de Fabio Martínez Castilla, novo arcebispo da Arquidiocese de Tuxtla Gutiérrez, na província mexicana de Chiapas, acenderam a polémica. O prelado falava ao jornal local Noticias Voir e imagen de Chiapas, mas o caso depressa ganhou dimensão nacional.

A comparação polémica surge numa altura em que a Igreja Católica vive uma fase atribulada devido aos escândalos que envolvem padres pedófilos.

O bispo defende que quando uma criança é sexualmente abusada "o seu futuro morre" ao passo que quando é abortada "é homicídio".

"Então, qualitativamente, o aborto é muito mais sério, mas quantitativamente ambos causam muito dano e merecem punição", disse Castillo.

Apesar de considerar o aborto pior do que a pedofilia na Igreja, o bispo defende que os padres que cometam tal crime devem ser presos e expulsos da Igreja Católica.

Fabio Castilla ressalva ainda: "Um professor, político, médico e qualquer pessoa que viole a bondade e liberdade de uma criança deve ser punido".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)