Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
3

Mais de quatro mil incêndios rurais registados em agosto

De 1 a 31 de agosto foram registados 4.265 incêndios rurais.
Lusa 1 de Setembro de 2015 às 08:48
Incêndios em agosto foram combatidos por quase cem mil bombeiros
Incêndios em agosto foram combatidos por quase cem mil bombeiros FOTO: Nuno André Ferreira/Lusa

Mais de quatro mil incêndios rurais foram registados no mês de agosto, que foram combatidos por quase cem mil bombeiros, com o auxílio de 25.423 veículos, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Segundo as estatísticas divulgadas na página da internet da ANPC, de 01 a 31 de agosto foram registados 4.265 incêndios rurais, que foram combatidos por 99.983 bombeiros, com o auxílio de 25.423 veículos e 1.947 meios aéreos. Os dados da ANPC indicam que 09 de agosto foi o dia em que foi registado o maior número de incêndios (380), seguido de dia 10, em que ocorreram 304.

Os incêndios registados no dia 9 de agosto ocorreram na sua maioria (123) no distrito do Porto, seguido de Braga (50), Aveiro (45), Viana do Castelo (33) e Viseu (32). No mês de julho, foram registados 4.056 fogos, que foram combatidos por 84.845 operacionais, com o auxílio de 21.333 meios terrestres e 1.635 aéreos.

Segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil, em julho o maior número de incêndios (189) ocorreu no dia 09. Portugal teve este ano quase 13 mil fogos, mais do que a média da última década, mas menos área ardida (quase 44 mil hectares), segundo um relatório do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas divulgado a 18 de agosto.

Os distritos mais afetados foram os de Viana do Castelo, Guarda e Braga

De acordo com o documento, entre 01 de janeiro e 15 de agosto registaram-se 12.810 ocorrências (com 2.655 incêndios florestais e 10.155 fogachos), das quais resultaram 43.844 hectares de área ardida (21.934 hectares de povoamentos e 21.910 hectares de matos).

Comparando com os dados da última década registaram-se mais quatro por cento de ocorrências relativamente à média dos anos entre 2005 e 2014 mas com menos área ardida, menos 22 por cento do que a média da última década.

Segundo esses números, nos anos de 2005, 2006, 2010 e 2012 houve mais área ardida (contabilizando os mesmos períodos).

Quanto aos incêndios ocorridos este ano por distrito diz-se no documento que, em termos de número de ocorrências, o Porto foi o mais afetado, seguido de Braga. Nos dois casos, no entanto, trata-se maioritariamente de fogachos (fogos com menos de um hectare de área ardida).

Os distritos mais afetados em relação à área ardida foram os de Viana do Castelo (8.649 hectares), Guarda e Braga.

 

Autoridade Nacional de Proteção Civil ANPC incêndios
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)