Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Área queimada em Portugal triplica

Desde o início do ano já arderam mais de 58 mil hectares.
João Carlos Rodrigues 21 de Setembro de 2015 às 18:53
Um dos maiores incêndios deflagrou em Mangualde, em junho
Um dos maiores incêndios deflagrou em Mangualde, em junho FOTO: Nuno André Ferreira/Lusa

A área ardida quase triplicou este ano, em Portugal. De acordo com os dados do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), até 15 de setembro, os fogos florestais consumiram mais de 58 mil hectares, quando em 2014 esse valor não chegava aos 20 mil hectares. Também o número de ocorrências disparou: 14 838 incêndios em 2015, mais do dobro do que no ano passado, quando os bombeiros foram chamados para 6552 fogos florestais.

Os números revelam, no entanto, que ardeu menos este ano quando a comparação é feita com a média dos últimos dez anos, análise que tem sido realizada pela Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Para o ICNF, uma das explicações para o aumento do número de ocorrências e da área ardida é o número de vagas de calor – mais de 40 dias com temperaturas acima da média só no primeiro semestre. Aliás, três dos maiores incêndios – Pessegueiro do Vouga (2 de abril), Ponte de Lima (21 de maio) e Mangualde (29 de junho) – coincidiram com ondas de calor.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)