Na alternativa de seu filho Miguel, João Moura foi mestre

Em ambiente de Festa teve lugar na última quinta-feira na primeira praça do país a já tradicional Corrida CM que faz parte do calendário taurino português.
18.07.14
  • partilhe
  • 0
  • +
Na alternativa de seu filho Miguel, João Moura foi mestre
João Moura e o filho, Miguel Moura, durante a corrida Foto João Miguel Rodrigues

Com um cartaz apelativo, não admirou que a praça tivesse uma grande presença de público que vibrou com as incidências do espectáculo em que o consagrado João Moura concedeu a alternativa de cavaleiro a seu filho Miguel Moura, jovem de 18 anos completados no passado dia 7 de Julho, acto testemunhado pelo também consagrado Joaquim Bastinhas e seu filho Marcos Bastinhas.

Completaram o cartaz os grupos de forcados de Portalegre, Monforte e Académicos de Elvas, sendo os toiros da ganadaria Passanha. Coube a Miguel Moura lidar o 1º. da noite e o jovem esteve bem, sereno, preparando e cravando com presteza, embora aqui e ali com a mão pouco certeira. O público gostou da lide e aplaudiu o novo profissional que escutou musica durante quase toda a actuação.

O 2º da ordem foi lidado por João Moura que esteve excelente e em plano de maestria. Ferros bem preparados, certeiro na cravagem e remates como exigem os cânones. Uma actuação soberba. Joaquim Bastinhas lidou o terceiro e, dentro do seu estilo alegre e comunicativo, teve dois ferros, um comprido e um curto que tiveram nota muito alta. Uma lide ligada e finalizada com o sempre solicitado par a duas mãos e muito ovacionado.

Seguiu-se a lide do 4º  por Marcos Bastinhas que segue o estilo do seu progenitor e teve uma lide muito boa, também muito aplaudida. O 5º. e 6º. toiros foram lidados a duo respectivamente por Mouras e por Bastinhas. Neste tipo de lide há movimento, há alegria, mas, nem sempre os ferros são cravados a contento. Tanto numa lide, como noutra, houve alguns ferros muito meritórios, houve aplausos, todavia, numa perspectiva estritamente taurina, a lide a duo exige muito e muito treino, por isso quase sempre são lides desgarradas e sem emoção, embora naturalmente ovacionadas.

Os forcados Ricardo Almeida e Nelson Batista, de Portalegre, consumaram duas boas pegas; Nuno Toureiro e Vitor Carreira, de Monforte, também executaram duas boas pegas; Joaquim Guerra, à 2ª. e Paulo Barradas, à 2ª. dos Académicos de Elvas estiveram determinados perante os seus toiros que talvez fossem os mais complicados.

Dirigiu o espectáculo sem problemas Manuel Gama, assessorado pelo veterinário Carlos Santos, com a colaboração do cornetim José Henriques em noite de inspiração musical. O público, onde sobressaiam os aficionados do Alentejo, saiu satisfeito e o CM proporcionou outra animada corrida de toiros.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!