Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

Reação de pai de jovem envolvida nas agressões

Pai espera que o caso sirva de lição à filha.
13 de Maio de 2015 às 21:00
O vídeo está a chocar o País
O vídeo está a chocar o País FOTO: Facebook

O pai de uma das jovens filmadas num vídeo em que um rapaz de 17 anos é agredido por duas raparigas espera que o caso sirva de lição à filha, garantindo que esta está arrependida.

Solidário com a onda de indignação que se gerou, o Correio da Manhã pede aos seus leitores que denunciem casos de bullying de que tenham conhecimento.
Em declarações à agência Lusa, Jorge Ferreira, pai da jovem de 15 anos que integra o grupo de oito agressores identificado pelas autoridades, disse ainda ter tido conhecimento do vídeo quando este foi divulgado na rede social Facebook na terça-feira, manifestando-se "chocado" com o que viu e com o envolvimento da filha.

"A minha filha está em pânico, o que só por si já é bom. Para além de ter mostrado arrependimento, mostrou medo, o que pode ajudar a prevenir eventuais futuras situações", afirmou.

Após a divulgação do vídeo, na noite de terça-feira, a rapariga deslocou-se "de livre vontade" acompanhada da mãe, ex-mulher de Jorge Ferreira, à PSP da Figueira da Foz, tendo assumido a participação no filme, embora não tenha participado nas agressões, com murros e estaladas, ao rapaz.

Perante as imagens, Jorge Ferreira diz ter ficado com a "sensação" que a filha, com quem não reside, integra um "gangue de adolescentes". "Se organizado ou não, não sei", desabafou.

Comissão averigua agressões
A presidente da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) da Figueira da Foz disse esta quarta-feira que esta entidade vai averiguar os acontecimentos divulgados num vídeo na terça-feira no Facebook que mostra agressões a um jovem.

"A CPCJ não tinha conhecimento desta situação e só a conheceu depois de divulgado o vídeo. Vamos averiguar o que aconteceu. Recebemos depois da divulgação do vídeo várias participações, mas faríamos uma averiguação mesmo que isso não tivesse acontecido", disse à agência Lusa a presidente da CPCJ da Figueira da Foz, Sandra Lopes.

Onda de solidariedade

A vítima tem, desde a noite de terça-feira, uma comunidade de apoio no Facebook com mais de dois mil seguidores. A página tem o nome de 'Todos pelo Jorge Oliveira'.

Os envolvidos nas agressões, alunos de vários estabelecimentos de ensino da Figueira da Foz, distrito de Coimbra, foram, na sequência da divulgação do vídeo, quase de imediato identificados no Facebook e alvo de insultos. Parte deles apagou as suas páginas nesta rede social.

Diretor de escola da Figueira da Foz chocado

O diretor da escola secundária Joaquim de Carvalho, onde estuda o jovem alvo de agressões por parte de colegas, afirmou-se hoje "chocado" com o vídeo e disponibilizou apoio psicológico ao estudante.

"Vi dois, três minutos, do vídeo. Não consegui ver mais, fiquei extremamente chocado com o que vi", disse aos jornalistas Carlos Santos.

IAC pede ao Ministério Público que analise caso

O Instituto de Apoio à Criança (IAC) solicitou esta quarta-feira ao Ministério Público que analise o caso divulgado num vídeo na internet que mostra duas adolescentes a agredir um rapaz perante a passividade de outros jovens.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)