Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
1

UNESCO avisa que não há decisão final sobre morna como Património Imaterial da Humanidade

Decisão final será tomada no comité intergovernamental, que reúne entre 9 e 14 de dezembro, em Bogotá.
Lusa 8 de Novembro de 2019 às 13:32
Abraão Vicente
O antropólogo Paulo Lima, fez parte de uma equipa que trabalhou na elaboração do dossiê de candidatura da morna a Património Imaterial da Humanidade, entregue na sede da UNESCO, em Paris,
Abraão Vicente
O antropólogo Paulo Lima, fez parte de uma equipa que trabalhou na elaboração do dossiê de candidatura da morna a Património Imaterial da Humanidade, entregue na sede da UNESCO, em Paris,
Abraão Vicente
O antropólogo Paulo Lima, fez parte de uma equipa que trabalhou na elaboração do dossiê de candidatura da morna a Património Imaterial da Humanidade, entregue na sede da UNESCO, em Paris,
A UNESCO avisou esta sexta-feira que a classificação da morna como Património Imaterial da Humanidade tem apenas uma indicação positiva prévia, remetendo a decisão final para o comité intergovernamental, que reúne entre 9 e 14 de dezembro, em Bogotá.

"Não [a morna ainda não é oficialmente Património Imaterial da Humanidade], a decisão final pertence ao Comité Intergovernamental de salvaguarda do Património Imaterial da Humanidade, um órgão independente que se vai reunir em Bogotá entre 8 e 14 de dezembro de 2019", referiu hoje fonte oficial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) à Agência Lusa.

A UNESCO, sediada em Paris, tutela as manifestações culturais consideradas como Património Imaterial da Humanidade, mas cabe a um comité independente (constituído por diversos países) a decisão de entrada na lista onde já constam o fado e o cante alentejano, entre outras práticas.

O ministro da Cultura cabo-verdiano, Abraão Vicente, manifestou na quinta-feira à noite, na sua página pessoal de Facebook, a sua satisfação com o processo.

"Caros cabo-verdianos, tenho a sorte, a honra e o privilégio de vos comunicar que hoje o comité técnico dos peritos da UNESCO aprovou o dossiê da morna a Património da Humanidade", escreveu Abraão Vicente.

Na mensagem nesta rede social, o ministro adiantou que "a decisão será ratificada em dezembro", na Colômbia, "mas a nação já pode celebrar: a morna já é Património da Humanidade".

No entanto, segundo fonte da UNESCO, "o texto publicado é um projeto de decisão que transmite o parecer favorável do órgão que avaliou todas as candidaturas".

"O Comité avalia este parecer, debate sobre ele e toma uma decisão final. Essa decisão é depois aprovada ou não pelo Comité. Seja como for, só haverá decisão oficial quando esta for aprovada pelo Comité", esclareceu a mesma fonte.

Segundo este parecer, que é público e está disponível no site da reunião que acontecerá em Bogotá, a morna deve ser inscrita na lista das expressões de relevo cultural que interessam a todo o Mundo, mas recomenda também que o Governo de Cabo Verde preste atenção à conservação e inventariação deste género musical, de forma a protegê-lo e conservá-lo.

Para além da morna, outras 41 manifestações culturais vindas de todo o mundo tiveram também a sua avaliação conhecida esta sexta-feira, incluindo os caretos de Podence, de Macedo de Cavaleiros, e verão a decisão final aprovada ou não pelo Comité em dezembro deste ano.

UNESCO Património Imaterial da Humanidade Comité Intergovernamental Bogotá Abraão Vicente política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)