Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

Alive! para 115 mil

Uma enchente como nunca se vira marcou ontem a última jornada do Optimus Alive!. Os Pearl Jam eram os mais aguardados pelos 45 mil que foram ao Passeio Marítimo de Algés – nas contas da promotora Everything is New, o festival vendeu 115 mil bilhetes –, mas a noite de sábado teve outras surpresas.
11 de Julho de 2010 às 00:30
Eugene Hutz, vocalista dos Gogol Bordello, electrizou a plateia na noite de sábado
Eugene Hutz, vocalista dos Gogol Bordello, electrizou a plateia na noite de sábado FOTO: Mariline Alves

Foi o caso dos Dropkick Murphys, verdadeira ignição do Palco Optimus. Na contagiante mescla de folk celta com punk e hardcore, a banda de Boston imprimiu andamento desde o início e não mais deu tréguas, aliando guitarras eléctricas, bateria e baixo com acordeão, gaita de foles e banjo. Um verdadeiro arraial para os muitos que já guardavam lugar, enquanto no Palco Super Bock Sean Riley & the Slowriders deixavam boa impressão.

Com o público já ‘quente’, Eugene Hutz e os Gogol Bordello tiveram uma prestação a que foi impossível ficar indiferente. No palco Optimus Clubbing, Legendary Tiger Man destilava blues no feminino, com a apresentação integral do disco ‘Femina’. Mas a festa era no palco principal, onde os Gogol Bordello, capazes de gerar entusiasmo com qualquer instrumento, reinaram com uma sonoridade que, cada vez mais, bebe de outras fontes que não os Balcãs. Mas o entusiasmo da plateia foi aquele que só Eugene Hutz consegue imprimir.

Para o fim da noite ficaram os Pearl Jam, sendo já certo que o Optimus Alive! regressa ao mesmo local a 7, 8 e 9 de Julho de 2011.

DETALHES

ISALTINO ‘ROCKEIRO’

O presidente da Câmara de Oeiras foi dos vips mais notados. Em traje informal, tirou fotos e distribuiu autógrafos.

SEXSHOP NO RECINTO

Na sex shop, novidade de 2010, o negócio "correu bem", mas não graças aos preservativos. "Eles já trazem", disse um funcionário.

NEM SÓ PORTUGUESES

Segundo a Everything is New, dez por cento das pessoas que foram ao Passeio Marítimo de Algés eram estrangeiros.

AUSÊNCIA DE ARGENTO

Asia Argento, que "ficou presa em Florença", não compareceu para dueto com Legendary Tiger Man. 

PALCO VIRTUAL SURPREENDENTE

"É Alive e é holograma, é Alive e é holograma". O paradoxal refrão é dos Homens da Luta, os primeiros a apresentarem-se em versão virtual.

O ‘quarto palco’ do Alive! foi uma surpresa. Ainda que em hologramas, os artistas parecem estar ali, em carne e osso, a três dimensões e sem óculos especiais. "É apenas o trabalho de três dias porque não deu para mais", disse ao CM Álvaro Covões, director-geral da Everything is New, promotora do Alive!, "fascinado" com as possibilidades do virtual no mercado de entretenimento.

O segredo da nova tecnologia está na posse de uma empresa britânica, que trabalha com os Gorillaz.

DEFTONES COM NOVO FÔLEGO NA NOITE DE SEXTA

Os norte-americanos Deftones encerraram a segunda noite do festival com uma prestação em que demonstraram ter recuperado a vitalidade de outrora, após um período depressivo. Uma evidência espelhada até na boa forma física do vocalista, Chino Moreno, mais magro e activo do que num passado ainda recente.

Perante a multidão expectante, os Deftones entraram a rasgar e depressa o metal agressivo e ritmado deu origem a frenético ‘slam dancing’. Ninguém pareceu importar--se com o atraso de meia hora.

A mostrarem ‘Diamond Eyes’, foi com temas de ‘White Pony’ (2000) que a banda mais ‘marcou pontos’, nomeadamente com ‘Feiticeira’, ‘Knife Party’ e ‘Back to School’. Do novo registo, destaque para ‘Rocket Skates’, um dos melhores exemplos do renovado fôlego.

Ver comentários