Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

Artista do graffiti invade museus de Nova Iorque

Um ‘graffiter’ britânico, que assina as suas criações como Banksy, conseguiu ludibriar a segurança de quatro dos maiores e mais vigiados museus de Nova Iorque e pendurou mesmo as suas obras entre outros quadros.
26 de Março de 2005 às 00:00
As obras, algumas com representações tão inusitadas como um militar com uma lata de ‘spray’ para graffiti na mão, ou uma abelha com mísseis presos ao corpo, estiveram expostas durante vários dias, sem que nenhum funcionário desse pela sua presença ou questionasse o seu conteúdo bizarro.
O artista (que se recusa a revelar a sua verdaderia identidade) explicou que pendurou os seus quadros durante o período normal de funcionamento dos museus (Metropolitan, MoMa, Museu de Brooklyn e ainda o Museu Americano de História Natural), tendo recorrido apenas a uma falsa barba e a 2 cúmplices, que distraíram os funcionários dos museus.
Esta não foi, porém, a primeira vez que Bansky realizou uma exposição ‘não autorizada’ num museu de renome. Anteriormente, o artista já tinha usado a mesma estratégia para colocar quadros seus na Tate Gallery (Londres), e no Museu do Louvre, em Paris. Bansky diz que a furtiva técnica de divulgação do seu trabalho foi inspirada na irmã que, um dia, resolveu deitar uma série de obras suas para o lixo, alegando que estas “jamais seriam expostas no Louvre”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)