Da fama até cair na droga

Judy Garland foi uma cantora excepcional e uma actriz marcante. Mas foi também uma mulher infeliz, insegura em relação ao seu aspecto e que abusou das drogas e do álcool durante grande parte da sua vida, acabando por morrer de overdose acidental.
23.01.12
  • partilhe
  • 0
  • +
Da fama até cair na droga
Carlos Quintas integra o elenco do novo espectáculo de Filipe La Féria, ao lado de Vanessa e Hugo Rendas Foto João Miguel Rodrigues

Em ‘Judy Garland – O Fim do Arco-Íris’, que Filipe La Féria estreia dia 25, Carlos Quintas é o pianista da actriz-cantora, já na fase final da sua (curta) vida. Uma personagem que nunca existiu, que é ficcionada pelo autor da peça, Peter Quilter, mas que o actor diz ser dos trabalhos mais gratificantes que tem feito. 

“Quando o Filipe [La Féria] me entregou o texto, fiquei maravilhado. A peça é de uma grande intensidade dramática e a minha personagem é uma espécie de catalisador da acção”, conta-nos. “O pianista é, no fundo, o alter-ego do autor, e as suas tiradas provocam a reacção das restantes personagens e espoletam as suas emoções... É muito interessante, embora bastante cansativo. Fazer drama é muito mais exigente do que fazer comédia”, confessa.

Sobre Judy Garland, essa figura que continua a fascinar o público 43 anos depois da sua morte, Carlos Quintas garante que a peça não escamoteia a sua toxicodependência, mas antes nos dá a ver como vive uma pessoa em queda.

“As drogas fazem parte da vida dos artistas, infelizmente”, diz. “Temo-lo visto recentemente. A Amy Winehouse morreu, o Michael Jackson também se soube que era dependente… A Whitney Houston deixou de cantar durante anos. A própria Liza Minnelli, filha de Judy Garland, é frequentemente notícia por causa das suas curas de desintoxicação. E é sempre doloroso estar próximo de alguém que está num processo de auto-destruição deste género.”

Dizendo-se ele próprio “afastado desse universo” – “a droga nunca me disse nada” – Carlos Quintas adianta que o público vai ficar a conhecer bastante melhor uma actriz idolatrada por muitos e que, no palco do Teatro Politeama, será interpretada por “uma surpresa” chamada Vanessa.

“A Vanessa não tenta imitar a Judy Garland – nem sequer nas canções. Claro que há alguns gestos… mas acima de tudo ela é original e tenho a certeza de que vai agradar ao público.”

PORMENORES

VANESSA É JUDY GARLAND

Vanessa estreou-se com La Féria no programa ‘Sábado à Noite’ e tornou-se conhecida por participar no ‘Academia de Estelas’. Aqui, encarna a vedeta Judy Garland, actriz de filmes como 'O Feiticeiro de Oz' ou 'Assim Nasce uma Estrela'.

ESTREIA NA BROADWAY

Não sendo um musical, ‘O Fim do Arco-Íris’ inclui canções de Judy Garland e usa orquestra com oito músicos. Em Março, a peça estreia na Broadway. Autor virá a Lisboa ver a montagem portuguesa.

ÚLTIMOS DIAS

Peça acompanha a fase final de Judy Garland, quando está casada há pouco tempo com o músico Mickey Deans, 12 anos mais novo (papel interpretado pelo actor Hugo Rendas).

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!