Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Ações do Sporting sobem 9,86% após destituição de Bruno de Carvalho

Foram negociadas apenas 100 acções, um número bastante baixo face à média diária de negociação dos últimos seis meses.
25 de Junho de 2018 às 10:50
Estádio de Alvalade
Estádio de Alvalade
Estádio de Alvalade
Estádio de Alvalade
Estádio de Alvalade
Estádio de Alvalade
Estádio de Alvalade
Estádio de Alvalade
Estádio de Alvalade
As ações do Sporting subiram 9,86% para os 78 cêntimos na primeira chamada após a destituição de Bruno de Carvalho com 71% dos votos. Foi na assembleia-geral de sábado que os sócios decidiram dizer adeus ao presidente do clube, tendo este sido substituído temporariamente por José Sousa Cintra pela comissão de gestão da SAD.

As eleições para nomear os novos corpos sociais vão realizar-se a 8 de setembro. 

Apesar desta subida, é de ressalvar que foram transaccionadas apenas 100 acções. Um número bastante baixo face à média diária de negociação dos últimos seis meses da cotada: 1.935. As acções da SAD do Sporting estão a subir há três sessões consecutivas. 

Este desempenho na bolsa acontece depois de no sábado os sócios do Sporting terem dado "luz verde" à destituição da direcção do Sporting. O "sim" venceu com 71,36% dos votos, tendo o "não" recolhido 28,64%. Votaram 14.735 sócios na AG que fica para a história uma vez que Bruno Carvalho foi o primeiro presidente a ser afastado desta forma em quase 112 anos de história do clube.

Ao contrário do que tinha garantido anteriormente, Bruno de Carvalho disse este domingo no Facebook que vai impugnar o resultado da assembleia-geral e candidatar-se à presidência do clube. Francisco Varandas, o ex-director médico do clube, já assumiu a sua candidatura.

Em cotadas como o Sporting que têm pouca liquidez ou pouca dispersão em bolsa, a negociação não é contínua, mas sim por chamada. Ou seja, as ordens só entram duas vezes por dia: uma às 10h30 e outra às 15h30. Assim, à tarde poderá haver nova negociação.
Ver comentários