Ataque a Casa do FC Porto na Suíça causou 10 mil euros de danos

"Ao menos não entrou aqui nenhuma toupeira", desabafou o responsável José Silva.
13.03.18
As instalações do FC Porto de Lausanne foram alvo de um ataque, na madrugada de domingo, que já obrigou a uma primeira intervenção que custou 3.500 euros e que, no total, deve implicar um dispêndio superior a 10 mil euros para reparar todos os danos.

"Em concreto, por volta das 4.26 da manhã, alguém com um taco de basebol começou a quebrar os vidros da nossa sede. Partiram sete vidros. Uma vitrina tinha dez metros de comprimento por metro e meio de altura. Pensamos nós e a polícia que o taco deve ter-lhe escapado da mão, caiu para dentro do clube e o alarme foi acionado. Quando chegámos já cá estava a polícia, que levou o taco come eles para recolher impressões digitais", explicou, ao Record, o presidente dos dragões daquela cidade suíça, José Silva.

Na sua ótica, confirmada pelas autoridades, "tratou-se de um ato de puro vandalismo. Não roubaram nada nem tentaram entrar", refere José Silva, que não tem historial de casos semelhantes nas instalações. "Nunca tinha acontecido nada de especial. Em 2004 chegaram a vir cá chatear-nos, mas foi durante o dia, algo relativamente normal. Agora estamos surpreendidos com tudo o que aconteceu. Não podemos culpar ninguém, mas não escondemos o que achamos, dado que andamos nisto há muito tempo. Vocês ouviram o que se passou, escutaram as declarações inflamadas de pessoas que nada têm a ver. Sofremos as consequências disso", lamentou.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!