Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Holdimo manifesta "profundo desagrado" com rescisões no Sporting

Segundo maior acionista da SAD do clube, lembra que aguarda por uma decisão do tribunal.
11 de Junho de 2018 às 20:21
Álvaro Sobrinho
Álvaro Sobrinho
Álvaro Sobrinho
Álvaro Sobrinho
Álvaro Sobrinho
Álvaro Sobrinho
Álvaro Sobrinho
Álvaro Sobrinho
Álvaro Sobrinho
Álvaro Sobrinho
Álvaro Sobrinho
Álvaro Sobrinho
A Holdimo, segundo maior acionista da SAD do Sporting, manifestou esta segunda-feira o seu "profundo desagrado" com a rescisão de mais três jogadores da equipa de futebol do clube, lembrando que aguarda por uma decisão do tribunal.

"A Holdimo manifesta o seu profundo desagrado pelas rescisões apresentadas por mais três jogadores da equipa principal da Sporting SAD. É mais um momento triste para um calvário que tem assolado o dia a dia dos sportinguistas. Mas, o lamento não chega, é preciso reagir e agir", refere em comunicado.

O Sporting confirmou as rescisões de contrato dos futebolistas portugueses Gelson Martins, William Carvalho e Bruno Fernandes, que invocaram justa causa, na sequência das agressões a jogadores na Academia de Alcochete.

Em informações enviadas à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a SAD 'leonina' diz que recebeu hoje, por 'e-mail', documentos assinados pelos três internacionais portugueses a comunicarem "a resolução do seu contrato de trabalho desportivo, com invocação de justa causa".

A Holdimo, detentora de 29,8 por cento do capital do Sporting, salienta que o tempo "não resolve o problema", apenas o agrava, referindo que reconhece a "gravidade do problema e a urgência de uma solução" e que está empenhada em "virar a página do pesadelo" que o clube atravessa.

"Apresentámos, há cerca de duas semanas, uma ação para destituição do Conselho executivo da SAD. Evocámos o caráter de urgência, porque sabemos que cada dia que passa é mais um dia a acrescentar problemas e menos um dia a construir solução", frisa o documento.

A Holdimo deu entrada nos tribunais com uma ação especial para destituir a administração liderada por Bruno de Carvalho, segundo foi anunciado por Álvaro Sobrinho, líder do grupo angolano.

"Pela reserva a que nos obriga a ação que apresentámos, remetemos para momento posterior uma posição mais detalhada", conclui o documento da Holdimo.

Gelson Martins, William Carvalho e Bruno Fernandes avançaram hoje com as rescisões de contrato, seguindo os passos de Rui Patrício e Daniel Podence.

Estas rescisões surgem na sequência, entre outros casos, das agressões sofridas por vários elementos do plantel e da equipa técnica em 15 de maio, na Academia do Sporting, em Alcochete, e levadas a cabo por cerca de 40 pessoas encapuzadas. Destes atacantes foram detidos 27, que ficaram em prisão preventiva.

De acordo com o código do trabalho, a declaração de resolução do contrato por justa causa deve acontecer nos 30 dias subsequentes aos factos que a justificam, pelo que até quinta-feira, 14 de junho, outros jogadores do plantel profissional do Sporting poderão rescindir.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)