Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Souness, azar o teu ias tão bem lançado...

O Newcastle, então. Souness de regresso a Lisboa. De acordo com os números, não havia pior adversário para o Sporting – em 10 jogos na corrente Taça UEFA, a equipa inglesa ganhou nove e empatou um; marcou 26 golos e sofreu 5; tem Alan Shearer em grande forma (10 golos) e Patrick Kluivert é só um dos melhores marcadores de sempre em competições europeias (40 golos em 68 jogos!).
19 de Março de 2005 às 00:00
Acresce que o Newcastle, na época passada, chegou às meias-finais da prova (eliminado pelo Marselha), o que diz muito sobre a competitividade da equipa – o que tem feito este ano não é brilharete ocasional. Final antecipada, portanto? Nada disso. O Newcastle é robusto e está a apostar tudo na UEFA... mas havia, quanto a nós, dois adversários muito mais chatos de enfrentar: o Parma e o CSKA Moscovo, que o Sporting – a boa notícia é essa – só poderá encontrar na final. Ah! falta dizer que o único jogo que o Newcastle não venceu foi com o Sporting (1-1), em casa.
Não veio o Áustria Viena mas podia ser pior. O Newcastle tem futebol largo e generoso – por vezes áspero, à imagem de Souness – mas deixa jogar. E este Sporting, para ser perigoso, precisa que o deixem jogar, trocar a bola – o Parma certamente não deixaria, era 0-2 lá, 0-0 ou 1-1 cá... e está a andar. O Newcastle vai deixar o Sporting jogar, mesmo que não queira. É um Boro em versão aprimorada, servido por alguns jogadores com grande traquejo internacional. Não tem a morbidez do Parma nem a frieza musculada dos russos. O Newcastle está ao alcance do potente Sporting de Roterdão e Middlesbrough. Mesmo o Villarreal seria pior encomenda. Ademais, o Sporting tem boa tradição com o futebol britânico; com o futebol italiano, todos os portugueses são um desastre, com raríssimas excepções – o enxovalho (4-1) que a Lazio sofreu com o Porto há dois anos foi uma delas.
Aconteça o que acontecer, um mérito ninguém retira a José Peseiro: na época de estreia, já conseguiu a segunda melhor ‘performance’ pontual do Sporting em 45 participações europeias (16 pontos em 10 jogos, contra os 17 pontos em 12 jogos da equipa que venceu a Taça das Taças em 1964) e igualou o recorde de vitórias numa só época – sete – igualmente na posse dessa bela equipa treinada por Anselmo Fernandes. Não se pode comparar a carreira das duas equipas – os tempos são outros, assim como os formatos das competições – mas, independentemente de o Sporting de 1964 ter ‘espetado’ 5-0 no Manchester United de Matt Busby, Bobby Charlton e Denis Law, o facto é este: basta uma vitória a este Sporting de Peseiro para entrar na história como o que mais pontos fez e mais jogos ganhou numa campanha europeia.
PORTUGAL NAS 'MEIAS'
O sorteio dos quartos-de-final da Liga dos Campeões emparelhou Milan com Inter pela 2.ª vez em três anos. Há duas épocas, os gigantes milaneses encontraram-se nas meias-finais e o Milan passou no rescaldo de dois embates intragáveis (0-0; 1-1), antes de se sagrar campeão à custa da Juventus numa das piores finais de sempre da prova (0-0, vitória por ‘penalties’). Rui Costa, que luta por um segundo título europeu, pode vingar o Porto – o Inter parece bem mais fraco que o Milan – e assegurar a presença de portugueses nas meias-finais da ‘Champions’ pelo sexto ano consecutivo – 2000 (Figo, Simão e Mourinho, Barcelona); 2001 (Figo, Real); 2002 (Figo, Real; Queiroz, Manchester); 2003 (Rui Costa, Milan; Figo, Real); 2004 (FC Porto e Jorge Andrade, Corunha). Essa possibilidade está igualmente ao alcance da numerosa colónia portuguesa do Chelsea, cujo caminho para a final parece encomenda do diabo: apanhou o Porto campeão europeu na fase de grupos, o Barcelona nos oitavos, agora o Bayern...
POUPA-TE CHELSEA
Chelsea-Crystal Palace: faltam nove jogos para o final da Premier mas Mourinho tudo fará para garantir o título muito antes, até porque se avizinha um duelo terrível com Bayern para os ‘quartos’ da Liga dos Campeões e depois, eventualmente, outro com a Juventus ou o Liverpool. O Chelsea tem 11 pontos de avanço sobre o Manchester e é muito provável que a partir de agora se limite a controlar a vantagem – a hora é de guardar energias para a Europa.
TEM CALMA ANDRADE
O Barcelona está folgado como o Chelsea – 11 pontos de vantagem sobre o Real Madrid – com a diferença de que não precisa de se poupar. Hoje, na Corunha, Jorge Andrade reencontra Deco depois do bizarro incidente (pontapé ‘amigável’ mal interpretado pelo árbitro) que lhe valeu a expulsão no FC Porto-Corunha da época passada. O Real, esse, recebe amanhã o aportuguesado Málaga.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)