Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

A história do novo herói francês

Payet trabalhou numa loja de roupas.
Leonel Lopes Gomes 11 de Junho de 2016 às 20:37
Herói francês trabalhou numa loja de roupa
Dimitri Payet não escondeu a emoção assim que marcou o golo que ofereceu a vitória à França frente à Roménia, no duelo que abriu as hostilidades do Euro2016 de futebol.

"Vim de longe. Estar aqui esta noite e marcar este golo é fruto de muito trabalho e sacrifício, daí a minha emoção. Todo o stress e pressão vieram ao de cima naquele momento.Se há um ano me tivessem dito que isto ia acontecer, eu não acreditava", revelou o médio, recordando o seu percurso até chegar ao estrelato.




Há onze anos, o novo herói francês era um desconhecido, que dividia o sonho de jogar a bola com o trabalho numa loja de roupas. 


Natural de Saint-Pierre, na Ilha de Reunião, Payet despertou o interesse do Le Havre em 1999 mas na sua primeira experiência não superou as expectativas e teve a primeira desilusão na carreira. Sem contrato, regressou a casa e foi contratado pelo Excelsior. Depois, representou o histórico Nantes, que lutava para regressar à ribalta do futebol francês. Com um salário baixo, o jogador fazia também uma perninha numa loja de roupas.

Após duas épocas no Nantes, despertou a cobiça do Saint-Étienne, onde esteve quatro anos. Foi, depois, resgatado pelo Lille e em 2012/2013 o Marselha pagou cerca de 11 milhões de euros pelo seu passe. Brilhou no Vélodrome, até que na temporada transcorrida ingressou na Premier League para representar o West Ham, que pagou 15 milhões de euros pelo seu passe.




Na liga inglesa de futebol, Payet, 29 anos, apontou 12 golos em 38 encontros em todas as competições, números que bastaram para ser chamado por Didier Deschamps para a fase final do Euro2016.
Ver comentários