Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

FC Porto consegue triunfo seguro sem acelerar frente ao Paços de Ferreira

Dragões batem pacenses, na ressaca europeia, e continuam na perseguição do líder Benfica.
Filipe António Ferreira 3 de Dezembro de 2019 às 01:30
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
FC Porto - Paços de Ferreira
Sem brilho, mas inteiramente justa. Foi assim a vitória caseira do FC Porto diante do Paços de Ferreira, que deixa os dragões a dois pontos do líder Benfica.

Depois da importante vitória frente ao Young Boys para a Liga Europa, Sérgio Conceição decidiu apostar quase no mesmo onze (só Manafá rendeu Mbemba no lado direito da defesa) que começou o jogo na Suíça.

Não foi uma primeira parte muito bem jogada pelos portistas, mas acima de tudo eficaz. Na primeira chance, o golo: Loum, de cabeça, desatou o nó dado pelo Paços de Ferreira (18’). A equipa pacense, desinibida, não se limitou a jogar no seu meio-campo, lançando-se no contra-ataque, sempre que os dragões permitiam.

O guarda-redes Marchesín esteve sempre atento, nos dois remates perigosos do Paços (por Uilton e Hélder Ferreira). Num primeiro tempo em que o domínio acabou por ser quase sempre dos da casa, Marega teve outra grande oportunidade para dilatar o marcador aos 35’, mas a bola embateu no poste.

O jogo recomeçou mais mexido e com mais espaço. O Paços a tentar equilibrar, mas o FC Porto foi sempre mais perigoso. Ainda que a meio gás, os dragões foram criando ocasiões suficientes para um resultado mais dilatado.

O 2-0 acabaria por surgir quando o jogo estava equilibrado. Telles cruza para Zé Luís que, num remate fantástico, de costas para a baliza, fez um golaço. Até final, Sérgio Oliveira ainda atirou ao poste após grande defesa de Ricardo Ribeiro. Triunfo justo da equipa de Sérgio Conceição, que na quinta-feira vai ao terreno do Casa Pia em jogo da 2ª jornada do grupo D da Taça da Liga.

Castigo aplicado a Uribe faz brotar talento do médio Loum
Marchesín – Seguro. Boa estirada a um remate cruzado de Hélder Ferreira.
Manafá – Muito pulmão, pouco acerto na hora de definir o último passe.
Pepe – Surpreendido um par de vezes pela velocidade de Tanque. De resto, eficaz.
Marcano – Sem muito trabalho a defender, foi uma referência da área no ataque.
Alex Telles – Sangue na guelra e alta rotação. Participou nos dois golos portistas.
Loum - Tem sido o grande beneficiado pelo castigo a Uribe. Tem crescido com a equipa e até já marca golos. Revelou-se descomplexado numa bomba de fora da área.
Danilo Pereira – Trabalhador. Um tampão para a defesa dos dragões.
Otávio – É um agitador. Boas arrancadas. Reclamou com razão um penálti por falta de Diaby. Juiz mandou jogar.
Corona – Impetuoso. Um remate por cima. Acabou por sair com queixas.
Marega – Força e determinação. Um remate cruzado a bater no poste. Tem ainda um cabeceamento para a defesa da noite de Ricardo Ribeiro.
Aboubakar – Esforçado. Não teve muita bola. Saiu lesionado na coxa esquerda.
Zé Luís – Entrou com vontade. Reencontrou-se com os os golos, aliás, um golão, de pontapé acrobático.
Sérgio Oliveira – Um remate em jeito ao poste.
Nakajima – Refrescou.

Conceição: "jogo não foi brilhante"
"O resultado foi justo, num jogo que não foi brilhante. Tivemos uma resposta positiva e conseguimos matar o jogo com o segundo golo de Zé Luís", disse esta segunda-feira Sérgio Conceição no final da partida.

ANÁLISE
+ Obra de arte
Dez jogos depois, o regresso aos golos e de que forma... Zé Luís marcou aquele que é já candidato a melhor golo da época. Uma receção perfeita e um pontapé de bicicleta deslumbrante.

- Azares pós-Europa
Depois do regresso aos golos na Liga Europa, novo azar para o camaronês. Uma aparente lesão deve afastar Aboubakar durante algum tempo. Também Corona saiu com queixas.

Penálti por assinalar
Atuação manchada pelo penálti não assinalado após toque claro de Diaby na cara de Otávio. O lance foi mesmo à frente de Tiago Martins, que mandou seguir. O VAR também nada viu.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)